Tudo como dantes na eleição do Maranhão – Marrapá
Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Tudo como dantes na eleição do Maranhão

De nada adiantou a aliança entre Roseana Sarney, Maura Jorge e Roberto Rocha com o objetivo de desconstruir Flávio Dino no debate da TV Mirante. Enquanto o trio batia cabeça para chamar atenção do eleitor, o atual governador pavimentava sua reeleição ainda em primeiro turno de forma tranquila, munido de informações, propostas e ações de governo,

Diferente de outros debates que já participou, em que foi tão superior que chegou a ser mal interpretado pelos maranhenses, Dino adotou a serenidade para falar das obras do seu governo e foi até certo ponto sutil nas críticas a adversários, principalmente em relação a Roseana, sua maior concorrente.

Roseana chamou mais atenção pela chapa “desajustada” do que pelas respostas que dava. Trêmula, despreparada e com dificuldades até de articular as ideias, a socióloga mostrou porque deixou o Maranhão à beira do abismo após 14 anos no comando do Palácio dos Leões.

Maura Jorge foi de longe a pior. Surpreendida já de início com a pergunta sobre a contratação irregular na doméstica Gercina Vieira, a ex-prefeita de Lago da Pedra ficou tão desorientada que não conseguiu formular um questionamento sequer antes do quarto bloco. Ela ainda tentou pegar carona na popularidade de Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, porém, o efeito foi contrário, e Maura terminou massacrada por uma horda de bolsominions.

Roberto Rocha parece ter sido o único que se preparou para o debate. Não por acaso, ele sumiu nos últimos dias para fazer um curso intensivo de postura televisiva. O autointitulado Asa de Avião, contudo, não conseguia explanar de forma clara o que queria. Entre uma promessa mirabolante e outra, como a do governo eletrônico, da ambulância voadora e do programa “alô bebê”, repetia expressões tiradas de antigos manuais empoeirados de oratória e retórica política.

Obcecado em provar para si mesmo que não se elegeu debaixo do sovaco de Flávio Dino, Roberto deslizou em temas básicos e vociferou contra o que chamou de obras “no atacado” do governo. Errou em comprar briga com prefeitos ao criticar o programa Mais Asfalto. O efeito deve ser devastador junto a eleitores de municípios beneficiados com as ações, podendo derrubar ainda mais os índices do “Asa de Muriçoca” nas pesquisas.

Sereno, tranquilo e ciente de que o debate não mudará em nada o resultado das eleições de domingo, Flávio Dino fez o dever de casa, saindo da arapuca armada por José Sarney ainda maior do que entrou.

Comments are closed.