Destaques

Para ganhar curtidas no Facebook, Wellington mente descaradamente sobre obra em escola

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) mais uma vez rasgou Código de Ética da Assembleia e deturpou documento oficial da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) relatando a situação do Centro de Ensino Anália Vieira, no município de Nova Iorque. Por motivos de promoção pessoal ou até mesmo apenas para atacar gratuitamente o governador Flávio Dino (PCdoB), o fato é que o autointitulado “educador” agiu de má-fé e sua atitude pode ser enquadrada como quebra de decoro parlamentar.

Na última sexta-feira (4), em busca desesperadas por curtidas no Facebook, o progressista derrotado nas eleições de São Luís divulgou vídeo nas redes sociais em que acusa, em meio a palavras chulas e argumentos torpes, o governo Flávio Dino de mentir sobre a reforma da referida escola. De fato, a unidade ainda não foi reformada, justamente porque a obra está prevista para este segundo semestre, seguindo cronograma elaborado pela Secretaria da Educação no âmbito do programa Escola Digna.

Há cerca de dois meses atrás, o deputado cobrou documento oficial ao secretário de Educação, Felipe Camarão, informando a relação das 574 escolas reformadas pelo Governo do Maranhão. O ofício foi enviado com o cronograma de futuros reparos da Seduc. O documento informa que o Anália Vieira está com obras “a executar” e na coluna de intervenções aparece o número “zero”. Mesmo assim, Wellington foi até a cidade, em viagem bancada com recursos públicos, para fazer mídia para seus seguidores das redes sociais com o novo factoide.

Pelo Código de Ética e Decoro Parlamentar da Assembleia Legislativa do Maranhão, é dever do parlamentar agir com “boa-fé”. O descumprimento pode levar o deputado a ser enquadrado na quebra do decoro e a consequente cassação. Wellington jogou no lixo a rasa ética ensinada no seu cursinho ao mentir sobre a escola de Nova Iorque.

Em junho deste ano, o dono de cursinho pré-vestibular também cobrou do governo suposta obra em escola de Paraibano, sendo que administração da unidade era do município. Em maio, subiu na tribuna da Assembleia para fazer as mesmas críticas em relação UEB Jackson Lago na Cidade Operária, também pertencente aos quadros da Prefeitura de São Luís.

São sucessivos equívocos e distorção da verdade e que mostram a irresponsabilidade pela forma como Wellington conduz seu mandato, como se estivesse no camarote de um show de Weslley Safadão.

Veja o vídeo onde o deputado deturpa documento da Seduc:

Deixe uma resposta