Geral

Para defender encontro de Temer e Joesley, Hildo Rocha afirma: “recebi diversas pessoas até no meu quarto’’

O deputado Hildo Rocha (PMDB) deu uma declaração curiosa para justificar seu voto rejeitando o parecer do deputado Sérvio Zveiter (PMDB) pela admissão da denúncia contra o presidente Michel Temer, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

“Eu vi algumas pessoas criminalizando o presidente Michel por ter recebido uma pessoa lá no Palácio do Jaburu. Isso é normal! Só diz que isso é crime quem nunca foi prefeito, quem nunca foi governador, quem nunca exerceu cargo público. Porque eu, como prefeito, recebi diversas pessoas até no meu quarto! Para atender a população porque é assim que é o homem público”, defendeu Hildo.

Temer é acusado de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de justiça, após ser gravado pelo empresário Joesley Batista em um encontro as escondidas no Palácio do Jaburu, residência oficial do presidente da República. Isso o deputado esqueceu de citar. Nesse encontro, Temer negociou propina e o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha.

Nesta quinta, 13, depois de bilhões em emendas parlamentares liberadas e mais de 20 trocas de deputados na CCJ da Câmara, o governo conseguiu mobilizar a base aliada para rejeitar o relatório de Zveiter. Barrado por 40 votos a 25, o parecer foi substituído por outro, favorável ao arquivamento da acusação.

Além de Hildo, os deputados Juscelino Filho (DEM) e Cléber Verde (PRB) também votaram contra o andamento do processo, apenas Rubens Júnior (PCdoB) foi favorável.

O texto agora será levada ao plenário para a votação definitiva no dia 02 de agosto.