Destaques

Candidatos à PGR detonam Sarney por tentativa de interferência na sucessão de Janot

A tentativa de interferência de Sarney na escolha do sucessor de Rodrigo Janot na Procuradoria Geral da República (PGR) provocou reação imediata entre os candidatos, eles esperam do governo respeito a lista tríplice que será definida após votação promovida pela ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República).

Nesta segunda-feira, 19, vazou a informação que Sarney havia indicado a subprocuradora Raquel Dodge e o presidente Michel Temer aceitou. O objetivo é evitar que o Nicolao Dino, favorito e irmão de Flávio Dino, chegue até o mais alto posto do Ministério Público.

Em debate entre os candidatos no Rio de Janeiro, realizado ontem, a primeira manifestação sobre o tema veio de Ela Wiecko, ao convocar os procuradores a “legitimar a lista como procedimento costumeiro para a escolha”. “Tenho confiança de que a lista vai ser respeitada, porque ela indica para o presidente os candidatos com liderança na Casa”, afirmou Luiz Bonsaglia,

A “queridinha” de Sarney, Dodge defendeu a lista, mas evitou maiores comentários.

O presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, que mediou o debate, mandou um recado as investidas de Sarney. “Para ter o mínimo de unidade no MP [Ministério Público], é preciso ter liderança. E ninguém que não esteja nesta lista terá este tipo de liderança”, afirmou.

Deixe uma resposta