Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Rapidinhas da segunda-feira

Imagem do dia

Parece um velório, mas é a convenção que homologou a candidatura de Roseana. Pela cara da própria ex-governadora, de Sarney Filho, de Luana Alves, de Arnaldo Melo e de Edison Lobão, deu para sentir como foi o clima durante o ato.

Lobos preteridos

Causou ciumeira na alcateia Lobão o fato de Roseana estar pedindo a ex-aliados que votam em Flávio Dino que, pelo menos, trabalhem pela eleição do irmão Sarney Filho. Para o senador do MDB e seu filho suplente, isso é um claro indicativo que ambos serão preteridos pelos Sarneys na campanha eleitoral.

Lobos preteridos II

Quem também não esconde que, apesar de integrar a coligação de Roseana, não vota em Edison Lobão é o deputado estadual César Pires. Ele foi um dos mais críticos sobre a aliança do PRTB – alugado no estado para Márcio Coutinho, pupilo do senador do MDB – com a pré-candidata Maura Jorge. O parlamentar queria o partido em sua coligação para usar os candidatos como bucha e facilitar a eleição dos sarneyzistas. Como não conseguiu o que queria, Pires já se decidiu pelo governista Weverton como senador número 2. O 1 é Sarney Filho.

Soltou os cachorros

A pré-candidata ao governo, Maura Jorge, soltou os cachorros para cima de todo mundo hoje em entrevista na Rádio Difusora AM. Derretendo feito picolé, a ex-prefeita de Lago da Pedra atacou os representantes dos partidos que lhe abandonaram sozinha com o PRTB. A bolsominion detonou Aluísio Mendes (Podemos) e Luana Costa (PSC), dizendo que eles só se importam com a reeleição para a Câmara Federal. Ela ainda disse que irá desbancar Roseana e ir para o segundo turno com Flávio Dino. Maura chorou, fez cena e soltou a seguinte pérola: “não sou política profissional”. Será que ela não lembra que foi deputada estadual por quatro mandatos e prefeita por mais dois? Só muito óleo de peroba.

Fantasma marrom

A amizade da cantora Alcione com Roseana Sarney foi alvo de muitos protestos nas redes sociais desde ontem. Vários fãs estão decepcionados com a artista maranhense pela amizade e pelo apoio político à oligarquia Sarney. O que eles não devem lembrar é que elas são tão próximas que a irmã da cantora, Ivone Dias Nazareth, integrava uma lista de 187 funcionários fantasmas que foram exonerados pela ex-governadora na Casa Civil logo após a derrota nas eleições do dia 5 de outubro de 2014. O cargo? Subchefe DGA, com salário de R$ 3.535,80, fora as poupadas gratificações. É por isso que ela não quer que o samba sarneyzista morra no Maranhão.

Dificuldades à vista

O clima no clã Sarney é de desespero com a proximidade das eleições. Desmobilizados e sem a estrutura estatal de outrora, eles sabem que não conseguirão eleger mais do que seis deputados estaduais. Por enquanto, são favoritos a uma cadeira na Assembleia Legislativa os já parlamentares César Pires (PV), Adriano Sarney (PV), Roberto Costa (MDB), Rigo Teles (PV) e Léo Cunha (PSC), além de Arnaldo Melo (MDB). Nomes graúdos estão ameaçados a ficar de fora, como o de Andrea Murad (PRP). Sem a estrutura da secretaria de saúde, a estridente deputada terá que trabalhar – coisa que parece não gostar muito – dobrado para voltar ao Palácio Manuel Beckman. O seu cunhado, Sousa Neto, genro de Ricardo Murad, já é carta totalmente fora do baralho. Depois de muitos anos, sarneyzistas verão como é complicado se eleger sem a máquina do governo.

Elegebilidade de Brandão

O império midiático de Sarney usou a segunda-feira para espalhar o medo na população maranhense sobre uma possível cassação da chapa de Flávio Dino por causa de uma suposta inegebilidade do vice, Carlos Brandão. Pura balela que já foi desmentida muito bem pelo secretário da Casa Civil, Rodrigo Lago: “somente seria exigível do vice a desincompatibilização caso resolvesse se candidatar ‘a outro cargo’, apenas nesta hipótese, ainda assim ficando dispensada a desincompatibilização caso não tenha sucedido ou substituído o titular nos seis meses anteriores ao pleito. Caso seja candidato à reeleição ao cargo de vice, não precisa se desincompatibilizar, mesmo que tenha assumido interinamente nos seis meses que antecederem a eleição”. Ponto!

Plano B

Uma outra ala da base governista dá como certa a substituição de Carlos Brandão, que deve ocorrer logo após a homologação da candidatura do vice no Tribunal Regional Eleitoral. Só a partir dai o Tribunal Superior Eleitoral poderá se posicionar sobre o caso específico do Maranhão. E a resposta à consulta definirá o futuro do ex-tucano. Aliados acreditam que o governador Flávio Dino não quer correr o risco de enfrentar um terceiro turno nos tribunais superiores, diante do atual cenário de incertezas políticas e jurídicas.

Precisa-se de um vice

Os mais cotados para substituir Brandão, caso a Justiça Eleitoral rejeite a candidatura à reeleição do vice-governador, são, na ordem, Marcelo Tavares, Othelino Neto e Eliziane Gama.

Vergonha alheia

O garoto mídia, Duarte Júnior, parece estar fazendo tudo ao contrário do que ensinam os livros de marketing político. Nesta segunda-feira, ele deu mais uma ratada que se transformou em um grande vexame. O ex-presidente do Procon/Viva anunciou que o secretário de Educação, Felipe Camarão, tinha acertado apoio à sua candidatura à deputado estadual. Poucas horas depois, o homem do Escola Digna desmentiu o ex-companheiro de governo. Pegou muito mal para Duarte, que precisa urgente de alguém para ajudá-lo a conduzir uma promissora, mas estabanada candidatura. Camarão que dorme a onda leva!