Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Timon: Leitoa luta pela reforma da Ceasa

O prefeito de Timon Luciano Leitoa (PSB) usou as redes sociais para condenar as pessoas que estão tentando atrasar a reforma da Ceasa do município. Leitoa afirmou que interesses políticos podem atrapalhar a reforma do mercado e o fato pode acarretar em prejuízos enormes para a população.

Se a reformar não começar na próxima segunda-feira (11), a Ceasa terá que fechar as portas devido as péssimas condições verificadas pela Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiro e Ministério Público.

Leitoa também destacou que se a obra não começar na data estipulada, não haverá tempo da empresa, que ganhou a licitação, iniciar a reforma dentro do cronograma estabelecido. O receio do prefeito é justificável, pois 2018 é um ano eleitoral e se a reforma não começar segunda-feira, ela corre o risco de não acontecer, tendo em vista um iminente descumprimento da legislação vigente.

O prefeito ressaltou que a obra já passou por algumas etapas. O projeto custou 150 mil reais ao poder municipal, o recurso garantido já está depositado na conta do convênio firmado entre a prefeitura e o governo do estado no valor de 700 mil reais para dar início à obra. O valor total do convênio é de 7.469. 813,34 (R$ 7.096.322,68 do estado e R$ 373.490,67 do município).

A prefeitura se propôs a firmar acordo com os permissionários durante a obra, se dispondo a pagar um valor de R$ 300 para que eles pudessem alugar um ponto durante o período. Além disso, toda a remoção dos bens dos permissionários será realizada também pela Prefeitura, evitando despesas extras.

Dos 32 permissionários de bares e restaurantes, 18 pessoas já aceitaram a proposta inicial apresentada pela Prefeitura, sendo que 12 já formalizaram o acordo com a Procuradoria do município.

Na reforma da Ceasa estão previstas a instalação de câmeras de monitoramento; fiscalização e organização; internet para permissionários e clientes; segurança armada; qualificação de todos os feirantes para melhorar nas vendas; padronização de uniformes; atualização do estatuto e regulamento interno discutido e debatido com todos os trabalhadores; divulgação da nova Ceasa, afim de atrair mais clientes; requalificação urbanística do entorno.

Comantário

Comments are closed.