Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

E a briga é pelo vil metal

Uma declaração no mínimo curiosa do ex-prefeito de Imperatriz e secretário-geral do PSDB Sebastião Madeira continua repercutindo nos bastidores da política maranhense.

Em entrevista a um programa de rádio, na noite da última terça-feira (29), Madeira disse que não tem sentido algum um candidato a senador, que vai receber de fundo partidário entre R$ 1,5 e R$ 2 milhões, apoiar um candidato a governador de outro partido.

A fala de Madeira foi como um nocaute no deputado federal Zé Reinaldo, que tem feito demonstrações de apoio recorrentes a pré-candidatura ao governo do deputado estadual Eduardo Braide (PMN), ignorando a pré-candidatura do presidente do PSDB, Roberto Rocha, a governador.

Madeira foi bem claro com Zé Reinaldo e, se depender do ex-prefeito, o ex-governador preso na Operação Navalha tem que se comportar como um verdadeiro tucano e aliar-se ao projeto do partido.

Do contrário, corre risco de ficar sem recursos dos fundos partidário e eleitoral ou até perder a chance de concorrer ao Senado para o também deputado Waldir Maranhão.