Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Caso Cabo Campos: Eliziane cobra celeridade nas investigações da agressão do deputado contra sua esposa

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) finalmente se posicionou sobre o caso da agressão doméstica praticada pelo deputado estadual Cabo Campos (DEM) contra a sua esposa Maria José Campos.

A parlamentar publicou uma nota oficial destacando que não usa a violência doméstica como instrumento de política eleitoral. Eliziane destacou a antiga relação política que tem com o deputado Cabo Campos e lembrou os pleitos de 2010, 2012 (quando Campos foi candidato a vice-prefeito de São Luís na chapa da Deputada) e 2014 quando os dois foram eleitos para os atuais mandatos.

A deputada (que já presidiu a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa) garantiu que ligou para Maria José Campos logo que soube da agressão e através do seu mandato na Câmara Federal solicitou celeridade nas investigações e informações sobre o andamento do caso.

Sobre o Caso

No início de fevereiro, Maria José Campos foi agredida pelo seu marido, o deputado Cabo Campos. O caso foi tão grave que ela deu entrada no Hospital São Domingos. Maria José teve lesão nos lábios inferiores e ficou com dores na região da cabeça.

Em boletim registrado na Delegacia Especial da Mulher (DEM), Maria José relata que estava deitada, com fone de ouvido, quando foi surpreendida com pancadas na cabeça e no rosto. O Deputado também agrediu verbalmente sua companheira com palavras xingamentos na frente de dois filhos menores.

O casal está junto há 26 anos e Maria José Campos, diz temer pela sua integridade física, em razão de ameaças e pelo fato de o mesmo possuir porte de arma de fogo.

Após o registro da ocorrência, um inquérito policial foi aberto e remetido ao Tribunal de Justiça, em virtude de o parlamentar ter prerrogativa de foro.

Na decisão do desembargador José Luiz Oliveira de Almeida contra o parlamentar, consta o afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a esposa; proibição de aproximação cujo limite mínimo é de 200 metros; proibição de manter contato com ela por qualquer meio de comunicação. Se houver descumprimento, pode ser decretada prisão preventiva.

Confira a íntegra do Boletim de Ocorrência:

 

 

2 Comnetários

Comments are closed.