Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

A volta por cima de Natanael Júnior

O Manifesto Rock São Luís, realizado no último domingo, 16, foi um sucesso de público e organização, porém o evento também foi marcado pela volta do jornalista e produtor musical, Natanael Júnior, à cena do show business local.

O evento reuniu quase 7 mil pessoas no espaço Reserva, ao lado do Shopping da Ilha, e teve atrações locais, nacionais e internacionais. O Governo do Estado deu apoio total e tudo transmitido ao vivo pelo site da TV Guará. Não houve tumulto, transcorreu com tranquilidade e ainda por cima a causa foi nobre, afinal, os ingressos foram trocados por uma lata de leite.

Natanael Júnior é um do mais audaciosos produtores musicais do Maranhão. Apaixonado por Rock em todos os sentidos, foi através do seu pioneirismo que o estado teve a oportunidade de receber shows como da banda Scorpions e do cantor Jason Mraz. Também tem a sua assinatura a vinda do Circo Tyhany entre outros eventos. Quem é do ramo sabe: quando algum artista internacional faz turnê pelo Nordeste, Natanael sempre é contactado devido ao seu prestígio. Não por acaso, recepcionou o vocalista Morten Harket, do grupo norueguês  A-Há, quando este foi visitar os Lenções Maranhenses.

Morten Harket e Natanael Júnior

Em 2012, quando sua carreira estava no auge e ousou desafiar a empresa Marafolia, de Fernando Sarney, até então maior produtora do Maranhão, teve seu grande sonho boicotado. O Metal Open Air pretendia ser o maior evento do Rock do país, contudo, não teve apoio do Governo Roseana Sarney, sofreu campanha difamatória da TV Mirante e os investidores deram calote. A sua empresa, Lamparina Produções, pagou pela inveja de crescer no mercado. De forma criminosa e covarde, a culpa recaiu em cima do idealizador do MOA e Natanael se fechou. O caso foi parar nos tribunais, e a defesa de Júnior apresentou todas as  provas garantido que todo os custo do festival foi pago.

Natan desapareceu por algum tempo, aguentou sozinho à condenação moral nas redes sociais e evitou até mesmo voltar ao mercado.

A volta por cima começou em 2013 ao assumir a direção da TV Guará. Em pouco tempo, a jovem emissora começou a funcionar como a cabeça do próprio Natanael, com ideias sem parar. Coberturas históricas das eleições com conteúdo ao vivo por mais de 10 horas; a primeira entrevista de Flávio Dino governador foi no canal 23; o esquecido campeonato estadual de futebol voltou a ganhar espaço com  a transmissão dos jogos na capital e no interior por dois anos seguidos e teve recordes de público pela divulgação; o carnaval do ano passado foi exemplo de cobertura, mais de 10 câmeras espalhadas pela passarela engrandeceram os desfiles. O programa Voz das Ruas, um dos principais programas do canal, também passou pelas suas mãos. Obviamente, nesse espaço de tempo, houve erros de avaliação, contudo, ninguém dúvida:  Natanael colocou a Guará em outro patamar na cidade.

Natanael Júnior,Robson Paz (diretor Rádio Timbira) e Roberto Albuquerque (proprietário da TV Guará)

Porém,  faltava algo, os grandes eventos…

No início do ano, Natan inaugurou a casa de Rock Fanzine,  na Praia Grande. Hoje, o local é referência aos roqueiros na cidade. Nesses primeiros sete meses de funcionamento já recebeu a banda Cachorro Grande e o cantor da velha guarda, Marcelo Nova.

O Manifesto Rock foi a redenção de Natanael, a volta por cima, cinco longos anos e de muitas batalhas na vida e na justiça. Mas, acima de tudo, foi um dia para ficar de exemplo. Bob Marley já dizia: “todos caem, mas apenas os fracos continuam no chão”.

Desabafo nas redes sociais

Natanael recuperou sua profissão, o prestígio e os amigos de verdade permaneceram. Daqui pra frente, novos desafios e grandes shows estão por vir.

É aguardar e conferir…

2 Comnetários

  1. Acho que nçao boicotaram só ele, mas vários eventos, o Sanfolia que o diga, fizeram de tudo para acabar e no ano seguinte surgiu o Marafolia, Sergio Linhares que o diga.

Comments are closed.