Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Cenários possíveis no MA com ou sem impeachment de Dilma Rousseff

Hoje, o país inteiro parou para acompanhar a sessão na Câmara Federal que vai decidir se o processo de impeachment da presidente segue para o Senado ou é engavetado. Nas últimas semanas, políticos de todos os cantos estiveram em Brasília para negociar votos, acordos e o futuro. Aqui no Maranhão, as duas figuras que estão em evidência nesse processo são os dois últimos governadores: Flávio Dino e Roseana Sarney.

Com ou sem impeachment, a verdade é que o país vai continuar enfrentando dificuldades na economia e na política. Para verificar esse panorama, o blog analisou os dois cenários possíveis e a relação com o Maranhão.

Impeachment aprovado

O afastamento de Dilma representaria uma grande vitória para Roseana Sarney, além de enfraquecer seu principal adversário no Estado (Flávio Dino) ganharia respeito por sua articulação no cenário nacional. Informações de bastidores dão como certo um ministério a ex-governadora. Temer devolveria cargos históricos da família Sarney como o Ministério das Minas e Energia, Eletrobrás e da Eletronorte.  Roseana Sarney conseguiria abafar as investigações que a ligam a Lava Jato e teria mais poder para defender aliados de longas datas como Ricardo Murad.  Sarney voltaria ao protagonismo na política nacional.

O governador Flávio Dino teria que administrar uma situação totalmente desfavorável. A sua defesa da presidente Dilma, classificando o processo de impeachment como golpe, azedou qualquer relação com Michel Temer. Dino perderia em governabilidade, teria dificuldade em atrair investimentos ao Estado e num futuro político estaria ligado ao PT que ficaria marcado pela corrupção.

Já Michel Temer teria que enfrentar a maior crise política dos últimos 30 anos. O primeiro desafio seria formar um governo de coalizão, sem desagradar os partidos que fecharam acordo para o afastamento de Dilma, ser um líder baseado nos critérios da transparência explicando qual vai ser o papel de cada partido e a cima de tudo estabilizar a situação econômica em um período de recessão. Também teria que enfrentar a revolta de parte da população e a desconfiança daqueles que foram a favor do impeachment.

Impeachment rejeitado

Flávio Dino se tornaria, talvez, o chefe de Estado mais próximo do Governo Federal. A luta do governador em favor da presidente Dilma é reconhecida no Palácio do Planalto. O Governo Federal estreitaria a relação com o Maranhão, Dino assistiria o PT cair no seu colo, sendo que o Maranhão deu em termos proporcionais a maior votação a Lula e Dilma nas últimas três eleições. O PCdoB certamente iria receber um ministério na reforma ministerial que a presidente será obrigada a fazer, quem poderia indicar este nome seria o governador Flávio Dino que se tornou um dos principais expoentes do partido.

O grupo Sarney se enfraqueceria mais ainda, essa derrota poderia representar o fim de um ciclo da família no Maranhão. Sarney e Roseana estariam fora do Governo Federal, Estadual e do município. A Polícia Federal iria manter as investigações nas Operações “Lava Jato” e “Sermões aos Peixes” a onde aparece os nomes de Roseana e Ricardo Murad.

Dilma teria três grandes desafios: Reconstruir as condições de governabilidade, depois da saída da maioria dos partidos de sustentação ao governo, principalmente o PMDB. Colocar a economia para funcionar outra vez, sem afetar os programas sociais e conseguir administrar o país cercado por denúncias de corrupção que mancharam sua imagem ainda mais com o pente fino que a Polícia Federal faz no seu governo e na sua campanha.

Comantário

Comments are closed.