Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Flávio Dino vence o primeiro debate entre candidatos ao governo do MA

O candidato a governador pela coligação Todos Pelo Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), venceu o primeiro debate que terminou há pouco na TV Guará. A avaliação é de jornalistas, políticos e internautas nas redes sociais.  Visivelmente mais tranquilo e preparado, o comunista soube apresentar com coerência suas propostas para as demandas dos maranhenses, mostrando que a sua campanha será pautada pela ética e por propostas para superar o atraso e melhorar a vida da população.  O candidato do grupo Sarney a governador, Edison Lobão Filho (PMDB), não aprendeu com os erros anteriores. Continua tenso, agressivo e acusando o despreparado. Usou e abusou do arsenal de frases feitas, mas em nenhum momento conseguiu aprofundar os questionamentos dos adversários. Não soube, por exemplo, como se posicionar sobre os baixos índices sociais do Maranhão ao ser provocado pelo adversário Flávio Dino.   A ausência dos nanicos do PSOL, PSTU, PPL e PCB talvez nem seria notada. Dos quatro, apenas Saulo Arcangeli conseguia ordenar as ideias e completar o raciocínio. Antônio Pedrosa continua sofrendo da síndrome de Haroldo Saboia; Joberval mal conseguia concatenar a fala, e o médico Zé Luís Lago finalmente mostrou a que veio, ao assumir o papel de candidatura auxiliar – ou laranja – da oligarquia Sarney.  A mecânica burocrática, a agressividade do mediador Américo Azevedo Neto e o péssimo sinal da transmissão foram os pontos baixos do debate da TV Guará.

O candidato a governador pela coligação “Todos Pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB), venceu o debate que terminou há pouco na TV Guará. A avaliação é de jornalistas, políticos e internautas que se manifestaram durante o evento através das redes sociais.

Visivelmente mais tranquilo e preparado, o comunista soube apresentar com coerência suas propostas para as demandas dos maranhenses, mostrando que a campanha da oposição será pautada pela ética e por propostas para superar o atraso e melhorar a vida da população.

O candidato dos Sarney a governador, Edison Lobão Filho (PMDB), não aprendeu com os erros. Apesar das sessões de media training, continua tenso, agressivo e acusando o despreparado. Usou e abusou do arsenal de frases feitas pelo marqueteiro Elcinho Mouco, mas em nenhum momento aprofundou os questionamentos dos adversários ou conseguiu justificar o fato de personificar a continuidade do grupo político que atrasa o Maranhão há 50 anos.

O playboy de Brasília não soube, por exemplo, como se posicionar diante dos baixos índices sociais do estado, ao ser provocado pelo adversário Flávio Dino. Muito menos convenceu ao reafirmar a continuidade do projeto da Refinaria de Bacabeira.

A ausência dos nanicos do PSOL, PSTU, PPL e PCB talvez nem seria notada. Dos quatro, apenas Saulo Arcangeli (PSTU) conseguia ordenar as ideias e completar o raciocínio. Antônio Pedrosa (PSOL) continua sofrendo com a síndrome do mentor Haroldo Saboia; Josivaldo Corrêa (PCB) mal conseguia articular a voz, e o médico Zé Luís Lago (PPL) finalmente mostrou a que veio, assumindo o papel de candidatura auxiliar – ou laranja – da oligarquia Sarney.

A mecânica engessada, o mau humor do mediador e o péssimo sinal da transmissão foram os pontos baixos do debate da TV Guará.

Comments are closed.