Publicidade  Prefeitura de São Luis

Preso continua atualizando o Facebook de dentro da cadeia

oi

Em 09 de janeiro deste ano, o Marrapá denunciou que um detento, identificado como João Santos, estava atualizando as redes sociais de dentro da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do bairro Anil, postando fotos e comentários por meio de um celular, o que é proibido.

Na época, o blog mostrou parte das fotos que o preso tirou de dentro da cela, sem nenhuma preocupação em ser descoberto. O detento aparece ao lado dos companheiros, faz pose, consome conhaque e aparentemente maconha.

Em uma das fotos postada por João, a legenda informa que “falta só 1 ano, 3 meses e um dia” para ele deixar a cadeia. Em outra legenda, o presidiário deixa escapar os crimes que levaram ele e outro companheiro de cela para detrás das grades: “157 121”. A denúncia do Marrapá tomou grandes proporções, chegando a repercutir na edição impressa do jornal O Globo.

Hoje, após 15 dias da primeira publicação do blog, usuários das redes sociais informaram que o preso continua atualizando tranquilamente o Facebook, sem que as secretarias de Administração Penitenciária e de Segurança tomem qualquer providencia a respeito do abuso. Em atualização de ontem (22), João mudou o nome para “Jhon Poll” e voltou a postar fotos na rede.

Para um dos monitores da Penitenciária de Pedrinhas, que preferiu não se identificar, a entrada de notebooks, celulares, modens e tablets nas cadeias do Maranhão é “a coisa mais normal do mundo”. Consequência da falta de condições de trabalho, além das falhas de seguranças, que são recorrentes mesmo com a presença da Força Nacional e da Tropa de Choque da Polícia Militar na penitenciária.

“Difícil é encontrar alguma cela sem no mínimo um tablet e um modem de internet. Se entra TV, DVD, geladeira, ventilador e cesta básica… imagina uma peça ‘pequena’ como um tablet”, afirmou o funcionário.