Publicidade  Prefeitura de São Luis

Mentira e perseguição – a tática nazista do editor de Sarney na crise de Segurança

José Sarney pirou de vez e, mostrando seu lado mais ditatorial, encampa uma saga de ódio e de ataques disparatados contra seus desafetos políticos. Pai de uma governadora incapaz de mostrar serviço e de por fim à insegurança nas cidades e nos campos do Maranhão, José Sarney acionou todo o seu arsenal midiático no Maranhão para empurrar a culpa para Flávio Dino.

marco-deca1Tudo isso pode ser visto em textos de jornais e blogs, bem como nas rádios da família Sarney. Agora, o editor de Política do jornal O Estado do Maranhão chegou ao cúmulo de afirmar que o candidato a governador pela oposição, Flávio Dino, é o responsável pela violência no Maranhão.

Faz sentido?

O editor do Sarney faz uma série de agressões que beiram ao ridículo, tamanha é a descompostura. Orientado a tirar toda a culpa do governo e jogá-la na oposição, Marco d’Eça e sua turma são os porta-vozes do comando de ataques e mentiras disseminadas por José Sarney.

A campanha comandada pelo senador oligarca José Sarney tem todas as características de cunho nazifascista, um dos maiores horrores da história do mundo.

Sarney usa táticas elaboradas no bunker nazista da Alemanha para difamar pessoas e promover o extermínio de quem não fosse de uma linhagem pura.

No método sarneyzista, a “raça pura” significa ser aliado, apadrinhado, amigo, admirador ou puxa-saco da família Sarney. Quem está fora desse seleto grupo está fadado a sofrer todo tipo de perseguição. Judicial, política e midiática.

Comments are closed.