Publicidade  Prefeitura de São Luis

Roberto Rocha na cola de Roseana em pesquisa para o Senado Federal

Jornal Pequeno

A disputa pela vaga no Senado Federal, em 2014, já começa a esquentar os bastidores da política maranhense. A nova rodada da pesquisa do Instituto Amostragem/Jornal Pequeno mostra que a governadora Roseana Sarney tem 44,69% na disputa pela vaga no Legislativo e o vice-prefeito de São Luís Roberto Rocha aparece com 33,77%.

Diferença entre governadora e vice-prefeito não é maior que dez pontos.
Diferença entre governadora e vice-prefeito não é maior que dez pontos.

Roseana, principal nome do Governo do Estado a concorrer ao Senado no próximo ano, está 10,92 pontos percentuais à frente do candidato oposicionista. Roseana já foi senadora e governou o Maranhão por 13 anos e Roberto Rocha, deputado federal por três mandatos. Hoje é vice-prefeito de São Luís.

No quesito rejeição, a governadora aparece com 35,54% dos eleitores afirmando que não votariam nela. Nesta mesma pergunta, Roberto Rocha reúne 13,85% em rejeição.

Quando é medida a rejeição para candidatos ao Senado, a pesquisa possibilita ao entrevistado apontar mais de um entre as opções. Não sabem ou não opinam reuniram 13,31% dos entrevistados. 1,92% disseram votar branco ou nulo e 11,23% disseram não rejeitar nenhum dos possíveis candidatos.

A pesquisa foi a campo entre os dias 4, 5 e 6 de abril, ouvindo 1300 pessoas de 40 municípios do Maranhão. Tem margem de erro de 2,66%, para mais ou para menos. Além do cenário para o Senado, a pesquisa mediu a disputa pelo governo do estado, conforme divulgado no Jornal Pequeno na edição do último domingo (14).

No quesito intenção de voto, o presidente da Embratur, Flávio Dino, chega a 62,15% dos eleitores entrevistados em um possível cenário de disputa com o secretário Luís Fernando, que apresenta 15,63% em intenções de voto. Não sabem ou não responderam correspondem a 15,62% e brancos e nulos, 7%.

No cenário em que disputaria o governo contra o ministro Edison Lobão, Flávio Dino aparece com 57,68% contra 27,38% do ministro de Minas e Energia. Nulos e brancos somam 4,62% e 10,31% não responderam ou não sabem.

No item rejeição, em que o entrevistador pergunta em quem o eleitor não votaria, Lobão tem hoje 32%, Luís Fernando 17,31% e Flávio Dino possui 10,08%.