Rapidinhas da entrevista de Flávio Dino ao Ponto e Vírgula - Marrapá

Destaque

Rapidinhas da entrevista de Flávio Dino ao Ponto e Vírgula

O governador Flávio Dino falou, durante uma hora, ao programa Ponto e Vírgula, da Rádio Difusora, nesta quarta-feira (18). Assuntos relacionados ao governo, política e conjuntura nacional foram abordados.

Candidato em 2022

Quando perguntado se concorrerá nas eleições de 2022, Dino foi taxativo: “Com certeza eu vou participar da eleição de 2022”. Ele só deixou no ar se concorrerá à Presidência ou a uma vaga no Senado. Tudo vai depender da conjuntura brasileira e do Maranhão, segundo o governador.

Eleições 2020

Em relação a 2020, Dino afirmou que, nas principais cidades do estado, como São Luís, Imperatriz e Caxias, ele pregará a união do seu campo político, que conta com 16 partidos. “Vou respeitar todos aqueles aliados que me apoiaram”, afirmou.

Edivaldo no jogo

Especificamente sobre São Luís, o governador enfatizou que vai consultar o prefeito Edivaldo Holanda júnior (PDT) sobre quem serão os candidatos do grupo liderado por ambos na cidade. “Eu fiz um acordo com o prefeito. E nós acertamos que em março, após o carnaval, nós vamos fazer uma primeira conversa sobre eleição municipal de São Luís”, confirmou.

Proximidade com o PDT

Perguntado sobre a fala do senador Weverton, de união entre PDT e PCdoB, Dino confirmou que os partidos têm estreita relação, inclusive no campo nacional. “Time que está ganhando não se mexe. Temos itinerários de muitas vitórias e meu desejo é que ele esteja unido”, frisou o governador.

Relação com Bolsonaro

Flávio Dino definiu a relação do seu governo com o do presidente Jair Bolsonaro como muito distante, como tem sido com todos os governadores. Ele afirmou que o Planalto se isola e age de forma belicista, sem qualquer diálogo com os chefes do Executivo do Brasil. “Todos os presidentes promoviam reunião de governadores”, disse, ao criticar a falta de diálogo do atual governo Federal.

Raposa é 65

O único município da Grande Ilha em que o candidato do governador já está decidido é a Raposa, da prefeita Talita Laci, do PCdoB, que concorrerá à reeleição. Todos os outros ele disse que ainda vai conversar sobre os rumos eleitorais.

Problemão

Para Flávio Dino, em São Luís, o PCdoB tem um “problemão” para resolver em relação a quem será o candidato, se o secretário Rubens Júnior ou o deputado Duarte Júnior. Ele elogiou os dois: “Ambos qualificados, não só para serem candidatos, mas para dirigirem nossa cidade”.

Jeisael bem na fita

Além dos pré-candidatos do PCdoB, Flávio Dino citou outros nomes que integram a lista de nomes do seu campo político, como o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), o deputado federal Bira do Pindaré (PSB), o deputado estadual Dr. Yglésio (sem partido), e o ex-juiz Carlos Madeira (sem partido). Ele também mencionou o comunicador Jeisael Marx (Rede), que vem sendo boicotado por parte da imprensa maranhense.

Mais empregos

Durante a entrevista, Dino garantiu que irá convocar concursados da AGED e anunciou que irá chamar policiais do cadastro de reserva para integrarem a corporação a partir do ano que vem. Tudo depois de fechar a conta do Estado em 2019.

Melhorias

Flávio Dino citou os avanços obtidos nos últimos anos pelo seu governo, sobretudo na área da saúde com a abertura de hospitais regionais, descentralização de políticas e obras para todas as regiões do estado e o vigoroso programa de construção e melhoramento de rodovias.

Em São Luís, ele citou as várias intervenções que estão sendo realizadas pelo governo, como o Hospital da Ilha, o prolongamento da Litorânea, a construção do BRT e a valorização dos espaços públicos com a construção de praças.

Elogios

Ao final, Dino elogiou o jornalismo democrático praticado pelo programa Ponto e Vírgula. “Grande trabalho da Rádio Difusora”, definiu o governador.