O zig zag partidário de Eliziane Gama - Marrapá

Geral

O zig zag partidário de Eliziane Gama

A eterna indefinição da deputada federal Eliziane Gama (Rede Sustentabilidade) começa a prejudicar o projeto dela de ser prefeita de São Luís a qualquer custo. A três dias do fim da janela partidária, ela ainda nem sabe em qual partido disputará a eleição de outubro.

Até o último domingo, Gama estava convicta de que entraria no PSB, daria uma rasteira em Bira do Pindaré e ainda seria ungida candidata da legenda por imposição soberana do senador Roberto Rocha – o “Asa de Avião”.

Mudou de ideia depois da reação da militância, que se reuniu no mesmo dia com o presidente estadual do partido, Luciano Leitoa, para reafirmar o apoio ao ex-secretário de Ciência, Tecnologia e Informação do Maranhão.

Após perceber que enfrentaria forte resistência na legenda socialista, Gama passou a apostar no PP. Na segunda, prevaleceu a expectativa de que a pré-candidata se filiaria na legenda controlada pelo “impoluto” Waldir Maranhão. O rumor, porém, não se confirmou.

Nesta terça, as conversas de bastidores apontam que Eliziane deve fazer o caminho de volta para o PPS. A direção do partido confirma as negociações, mas teme anunciar o retorno da ex-filiada antes do fechamento da janela partidária na próxima sexta-feira.

O zig zag de Eliziane Gama começa a incomodar apoiadores. O ex-governador José Reinaldo Tavares, por exemplo, ameaça jogar a toalha em relação a irmã. O PSDB, do vice-governador Carlos Brandão, que a princípio apoiaria ela, já rediscute a possibilidade de uma candidatura própria de João Castelo ou Neto Evangelista.