O papelão de Edilázio KKK na visita ao Porto do Itaqui - Marrapá

Destaque

O papelão de Edilázio KKK na visita ao Porto do Itaqui

Foi um verdadeiro papelão a visita técnica de iniciativa do deputado federal Edilázio KKK ao Porto do Itaqui. Cheia de chiliques e atitudes desequilibradas, ele passou vergonha na frente de representantes de órgãos nacionais e da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados.

Com baixo quórum de parlamentares de oposição, já que além dele próprio estiveram presentes apenas o deputado federal Aluísio Mendes e os estaduais César Pires e Wellington do Curso, a visita técnica foi um festival síncopes de Edilázio KKK.

O primeiro deles ocorreu dentro do ônibus que levava a comitiva. Contrariado com uma parada para visitação técnica em um dos berços do Porto do Itaqui, ele abriu a porta que dava para a cadeira do motorista do veículo e o ordenou que não parasse. Foi prontamente repudiado, já que a pausa estava prevista.

Na sala de reunião, ele foi o primeiro a pedir a palavra para expulsar os secretários de Estado que estavam participando da mesa-redonda, em um arroubo de desequilíbrio que chocou os presentes.

Irônico e grosseiro, Edilázio KKK destratou parlamentares e secretários de Estado, e não aceitava as claras respostas que eram dadas para os seus vazios questionamentos.

Ao final, ele ainda teve que ver até mesmo outros oposicionistas elogiando os números e as explicações que foram dadas pelo presidente da EMAP, Ted Lago, que esclareceu todas as tentativas de macular a gestão do Porto do Itaqui sob direção do governo Flávio Dino.

O papelão protagonizado por Edilázio KKK acabou transformando a sua “vistoria técnica” em um verdadeiro tiro no pé. E expôs todo o seu despreparo como parlamentar.