No TRE, Dutra mete 7 a 0 em oligarquia de Paço do Lumiar - Marrapá

Geral

No TRE, Dutra mete 7 a 0 em oligarquia de Paço do Lumiar

O Tribunal Regional Eleitoral rejeitou por sete votos a zero os embargos de declaração apresentados pelo candidato derrotado Gilberto Aroso, cujo advogado é Fred Campos.

Nas eleições de 2016, Domingos Dutra, fazendo campanha a pé, derrotou a máquina do então prefeito Josemar e mais quatro ex-prefeitos (Mábenes, Raimundo Filho, Bia Aroso e Giberto Aroso). Gilberto Aroso fez uma campanha milionária, financiada pelos irmãos Campos, sendo Fred Campos e seu escritório advogados de Gilberto.

Durante a campanha Gilberto Aroso e Josemar solicitaram a cassação de Dutra alegando abuso de poder econômico e político; a Justiça Eleitoral julgou as duas ações improcedentes.

Inconformados com os resultados, os dois candidatos derrotados recorreram para o TRE. No início de 2018, a Corte Eleitoral julgou improcedente o recurso do ex-prefeito Josemar, o qual, após a lapada de sete votos, baixou o facho.

O teimoso Gilberto Aroso, adubado pelos Campos, continuou as manobras para cassar o mandato do “Magro Velho”. Depois do pleito de 2018, Arosos e Campos movimentaram o processo alardeando que o prefeito luminense seria cassado e que novas eleições seriam realizadas.

Fred Campos começou a fazer campanha nas redes sociais, financiando batizados, casamentos, missas, cultos e até briga de galo. O afoito dizia que tinha o apoio dos deputados federais Edilazio, Maranhãozinho, Cleber Verde e do senador Weverton Rocha.

No julgamento, a Corte Eleitoral acompanhou o brilhante voto do relator Eduardo Moreira e deu uma “taca” nos adversários.

Após a derrota, Fred teria até comprado uma bíblia e espalhado em Paço que havia se convertido. Paralelo a isso, as oligarquias derivadas dos Sarney já preparavam um novo recurso para cassar o mandato de Dutra.

Na sessão desta terça-feira, a Corte Eleitoral apreciou os embargos com efeitos modificativos apresentados pela tríade oligárquica e por unanimidade os juízes eleitorais acompanharam o voto de Eduardo Moreira, rejeitando o recurso apresentado pelo ex-prefeito presidiário e seu atabalhoado defensor.

Comantário

  1. Parabéns ao velho Zuza, agora já sem o medo da cassação que faça um bom governo, pois a reclamação do povo é grande.

Comments are closed.