Empresa vai oferecer aluguel, casa e empregos para famílias do Cajueiro - Marrapá

Destaque

Empresa vai oferecer aluguel, casa e empregos para famílias do Cajueiro

As 11 famílias desapropriadas da comunidade Cajueiro vão receber aluguel, cestas básicas, empregos e uma nova casa da empresa proprietária da área. A ordem para a desapropriação determinada pela Justiça foi cumprida nesta segunda-feira (12).

Embora haja 28 posses na área – que fica na zona rural de São Luís –, apenas 11 famílias moram de fato no local.

A decisão da Justiça saiu em 8 de julho, após pedido do Terminal de Uso Privado (TUP) Porto São Luís.

Em acordo, ficou definido que as 11 famílias carentes moravam no local vão receber a proposta de aluguel social no valor de R$ 600 por mês e cesta básica mensal, pelo período de um ano.

Os moradores também terão a oferta de uma vaga de emprego nas obras de construção do Terminal Portuário.

Caso mais de uma pessoa da mesma família tenha interesse no trabalho, o TUP realizará o cadastramento de um segundo trabalhador potencial, para concorrer a uma vaga de emprego.

As 11 famílias também irão para um novo imóvel definitivo, em área a ser doada pelo Governo do Maranhão.

Além disso, a comunidade da área do Porto São Luís vai receber uma escola, uma creche, um posto de saúde, uma delegacia da Polícia Militar e um posto policial da Polícia Civil.

O governador Flávio Dino lembrou que a reintegração é uma ordem judicial, e cabe ao Estado cumpri-la, gostando ou não.

“A polícia militar não pode simplesmente se recusar a cumprir ordem judicial. Houve várias tentativas de mediação, infelizmente frustradas. Não cabe ao governador cassar ou suspender decisão de outro Poder”, afirmou nas redes sociais.