Construtora de Lobão abandona manutenção da BR 135 - Marrapá

Geral

Construtora de Lobão abandona manutenção da BR 135

A morte da bailarina Ana Duarte (51), no sábado, ainda repercute na cidade, e fez levantar uma série de questionamentos sobre a situação BR-135.

A Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura e Trânsito (DNIT) informa que suspendeu o contrato com a construtora Hytec, que encabeçava um consórcio de construtoras responsável por fazer a conservação e a manutenção da rodovia federal que liga São Luís ao continente. Motivo: a empresa simplesmente abandonou as obras.

Somente neste fim de semana, além da trágica morte da bailarina, a Polícia Rodoviária Federal divulgou que vários carros tiveram os pneus cortados pelos buracos. Outro problema é o mato que se acumula as margens da BR, dificultando a vida dos motoristas e serve de esconderijo para criminosos.

A Hytec já teve outros contratos suspensos. Além disso, a construtora é investigada pela justiça por fraudes em certames licitatórios.

Histórico

A Hytec é alvo do Tribunal de Contas da União desde 2014, por superfaturamento em obras da Copa do Mundo de 2014. O alvo é um consórcio assinado com a Trimec, para ganhar uma licitação no Estado do Mato Grosso.

Nos anos de 2012 e 2013, o Governo mato-grossense celebrou duas prorrogações de contratos no valor de R$ 52 milhões para serviços de manutenção e conservação da malha viária de rodovias estaduais, porém, muitos serviços não foram concluídos.

No governo de Roseana Sarney, a construtora da família Lobão faturou mais de R$ 50 milhões para fazer serviço de asfaltamento, terraplanagem, mediação e asfaltamento de rodovias.

Mesmo com todo esse aporte financeiro, a empresa não terminou o asfaltamento da rodovia MA-323, entre Marajá do Sena e Nova Olinda, por exemplo.

Comments are closed.