As equivocadas conjecturas sobre a ida de Luís Fernando para o Governo - Marrapá

Destaque

As equivocadas conjecturas sobre a ida de Luís Fernando para o Governo

Nos últimos dias, na verdade desde quando cogitou-se o nome de Luís Fernando para integrar a equipe do governo Flávio Dino, várias foram as conjecturas sobre o ingresso do agora ex-prefeito de São José de Ribamar no Estado. 

De especulações acerca do nome dele para as eleições de 2020 até o fortalecimento para o pleito de 2022, Luís Fernando foi alvo de uma série de análises das mais delirantes possíveis.  

A chegada de Luís Fernando, para uma pasta simples, tendo em vista a sua trajetória política, nada mais é do que um refúgio encontrado por ele para completar seu extenso ciclo na política do Maranhão. 

Sem o mesmo vigor para administrar São José de Ribamar, e sem a mesma conjuntura favorável encontrada outrora, Luís Fernando se viu em uma situação completamente adversa da que vivenciou em seu primeiro mandato como gestor da cidade. 

A ida para o governo Dino representa, além do fortalecimento do grupo do governador, uma saída honrosa no atual momento político de Luís Fernando. 

Porém, agora no governo, ele pode ser um ator importante para os bastidores das eleições de 2022. Por isso sua importância nessa nova fase. 

Conjectura acerca de candidaturas do nome dele para algum cargo executivo ou Senado, como alguns chegaram a cogitar, não passa de chute errado.

2 Comnetários

  1. Bastidores? Essa estória ainda não está explicada. Falta ainda alguma informação que só os mais próximos sabem. Um dia será esclarecido isso.

  2. não tem justificativa para esse homem, não é a primeira vez que ele peida na panela e joga para cima, perdeu a credibilidade de gestor, perdeu a confiança de uma mudança, ele somente pensa em seus interesses pessoais, assim vai levando a vida como bosta no oceano….quem vai acreditar nesse homem! a força do poder…o dinheiro vai colocar ele sempre no poder! tudo isso passa…..e o tempo vai mostrar o estrago da suas decisões….

Comments are closed.