Adversários de Edivaldo transformam manifestação pela diminuição da passagem em ato político - Marrapá

Geral

Adversários de Edivaldo transformam manifestação pela diminuição da passagem em ato político

O deputado Estadual Wellington do Curso e a deputada federal Eliziane Gama tem como características dos seus mandatos promoverem protestos e badernaços pela cidade. Foi assim quando um grupo de moradores do Parque Vitória fechou a Avenida São Luís Rei de França que provocou um congestionamento quilométrico por toda a região. Inclusive, Wellington quis dias depois fazer uma audiência publica no bairro, mas que não fez muito sucesso.

Sem projeto, o deputado estadual se escora em atos públicos para chamar atenção, desde o fim de semana ele tenta provocar um protesto pela cidade por conta do aumento das passagens do transporte público, transformando um direito do estudante, em um evento político. Toda essa manobra política de Wellington acaba por enfraquecer qualquer tipo de manifestação.

Esse estilo “oportunista” de comandar o seu mandato, inclusive, é muito criticado pelos colegas de parlamento. Wellington se declara “independente”, mas essa postura não é por opção, mas sim porque os outros deputados não querem se juntar ao “metidinho”.

Mas por trás dessa “bondade”, existe o desejo de ser candidato a prefeito, ou vice em uma chapa com Eliziane Gama, que também faz parte dessa trama para manipular protestos pela cidade de São Luís. Wellington deixou o PPS, no último dia 18, para se filiar em outro partido e assim forçar uma aliança com Eliziane Gama, que deve voltar ao PPS, tudo parte de um plano cuidadosamente arquitetado.

Os dois são muito conhecidos por terem o mesmo estilo, basta ver quantos partidos a irmã já rodou para ter seu projeto pessoal atendido, e como pano de fundo ela insufla a baderna na capital.

Enfim, o que era para ser uma reivindicação, virou politicagem e por conta de interesses pessoais a manifestação enfraquece e perde todo o sentido.

Comments are closed.