Adriano Ex-Sarney é disparado o pré-candidato mais rejeitado em São Luís - Marrapá

Destaque

Adriano Ex-Sarney é disparado o pré-candidato mais rejeitado em São Luís

Na pesquisa entre os pré-candidatos a prefeito de São Luís realizada pelo Instituto Econométrica, que está com números sendo divulgados por blogs da capital, o nome do deputado estadual Adriano, o Ex-Sarney, aparece como o mais rejeitado disparado.

O neto do oligarca José Sarney aparece com 35,7% de rejeição entre os ludovicenses, comprovando a reprovação da oligarquia na Ilha Rebelde.

Em seguida aparece o ex-prefeito Tadeu Palácio, com 28,3%, o deputado federal Bira do Pindaré (22,5%), o deputado estadual Wellington do Curso (18%), o presidente da Câmara Municipal Osmar Filho (15,9%), o superintendente da SPU Coronel Monteiro (14,9%) e o deputado federal Eduardo Braide (12,5%).

Entre os menos rejeitados estão o deputado estadual Neto Evangelista (12,2%), o deputado estadual Dr. Yglésio (11,8%), o jornalista Jeisael Marx (10,9%), o secretário de Cidades Rubens Júnior (10,2%), e o deputado estadual Duarte Júnior (8,2%).

Pelos números, o povo de São Luís já decidiu que a coisa que menos quer é um Sarney na Prefeitura. E não adiantou nem Adriano retirar o sobrenome.

3 Comnetários

  1. Este burguês nao merece esta em cargo público, pergunta a ele se o mesmo faz concurso para ser um servidor.

  2. Você é realmente um sem noção blogueiro, nem teu chefe chama mais o Presidente Sarney de oligarca e tu continuas nessa retórica sem graça e barata. Para que ta feio, porque alem de ser uma matéria tendenciosa e mentirosa, porque tu distorceu os números da pesquisa, você ta sendo contraditório com teu próprio patrão. Cuidado pra nao ser demitido de alguns dos cargos que tu tens no governo kkkk #amamatavaIACABAR

  3. Ainda nem começou a eleição e Adriano Sarney já está dando taca nos Pré-candidatos comunistas! Até o Rubens Jr com milhões na mão está debaixo do sapato de Adriano. Esses comunistas são uma vergonha!! Dale nele pai dele!!!

Comments are closed.