A ficha corrida de Ranyelle Ricardo - Marrapá

Destaque

A ficha corrida de Ranyelle Ricardo

O Marrapá já fez duas denúncias – veja aqui e aqui – sobre rolos do engenheiro Ranyelle Ricardo com a Justiça. Mas a ficha corrida do engenheiro de Imperatriz, que tenta aparecer na internet difamando políticos e jornalistas, é bem mais extensa.

Em 2013, Ranyelle Ricardo deu entrada no Departamento de Polícia, em São Luís, acusado pelo fato de ter furtado mercadorias da Loja Insinuante. No Boletim de Ocorrência, há ainda o fato dele ter sido apresentado com algumas lesões causadas pelo linchamento que sofreu durante o roubo.

Sobre o histórico de agressão à mãe, o Marrapá descobriu que Ranyelle a ameaçou a deixar a casa em que viviam, pois a residência estava no nome do engenheiro e ele queria vendê-la para pagar dívidas.

Como a mãe, Angela Maria Ricardo Santos, não queria deixar a residência sem a garantia da sua parte em uma possível venda, Ranyelle e sua esposa Taygna então começaram a mandar mensagens ameaçadoras.

Dona Angela relata no Boletim de Ocorrência que Ranyelle Ricardo a chamava de “mãe do cão” e mandava constantes mensagens informando que se ela não desocupasse a residência a situação iria piorar.

Essa é a ficha corrida de Ranyelle Ricardo, o moralista sem moral de Imperatriz.