A dupla traição de Roberto Rocha - Marrapá

Destaque

A dupla traição de Roberto Rocha

O café da manhã de Jair Bolsonaro com correspondentes da imprensa estrangeira, na manhã de sexta-feira, 19, foi um evento de testes para a fidelidade de Roberto Rocha. Após o comentário xenofóbico do presidente da República, que classificou o Nordeste como ‘paraíba’, o senador eleito com o voto dos maranhenses declarou em seu twitter que a retaliação de Bolsonaro era legítima.

“Flávio Dino, tentando ocupar espaço na extrema esquerda, achando que o PT acabou, agride o presidente todo dia o dia inteiro, durante 06 meses. Claro, torce pelo quanto pior melhor. Aí Bolsonaro responde, é retaliação, é perseguição, é anti-republicano. Alguém pode explicar???”, tuitou o senador.

Além de não defender o Maranhão dessa declaração do presidente, Roberto Rocha, líder do PSDB, também não se lançou para defender seu companheiro de partido, o ex-presidente FHC. No mesmo evento, Bolsonaro fez um duro ataque aos governos dos antecessores FHC, Lula e Dilma Rousseff.

“Se Deus quiser, uma política semelhante à minha vai continuar presente no Brasil de forma eterna. Não teremos mais pessoas como FHC, Lula ou Dilma, entre outros. O povo entendeu que essas pessoas não representavam o interesse do país”, disse o presidente.

Comantário

Comments are closed.