Geral

Roseana Sarney e a bússola desorientada

O blogueiro Marco Aurélio D’Eça publicou em seu pasquim virtual que o “melhor governo” da guerreira criará o Comitê de Crise do Governo do Estado baseado em projeto similar ao de Nova York, e que o mesmo terá a missão de antever as ameaças climáticas e apresentar soluções para amenizar os efeitos. Ui, ui, ui!

A “charmosa da miséria” age como se não conhecesse o estado que governa. Roseana Sarney, que já é governadora do Maranhão desde o século passado e nunca conseguiu resolver nem o problema da falta de saneamento básico e abastecimento de água – lição de casa básica para qualquer governante em primeiro mandato – agora inventou que vai copiar os americanos.

A intenção pode até ser boa, mas não é prioritária e não passa de mais uma ação de marketing do governo virtual para limpar a barra, e quem sabe, adiar a aposentadoria da velha guerreira do cocar dourado.

Ela até voltou diferente: agora define metas, planeja, estabelece pilares, não aceita ficha suja; porém, não perdeu o velho hábito de nunca cumprir o que promete. Já se passaram vintes dias desde o fim de 2010 e até agora, nenhum dos tão famigerados hospitais foi entregue. Assim não dá para acreditar, não é, Roseana?

Seria bom que a governadora deixasse a canastrice de lado e levantasse suas mangas de chita para começar a trabalhar de fato.

Senhora Governadora, que tal viajar pelo Maranhão e observar o que de fato é prioridade no estado, uma vez já conhecer muito bem a Suíça, Monte Carlo, Atlantic City e Las Vegas? Talvez sua bússola esteja desorientada; por isso, não consiga entender o que realmente o Maranhão precisa.

Comments are closed.