Rapidinhas da tarde - Marrapá

Destaque

Rapidinhas da tarde

Chapa importada

Destaque no debate da TV Mirante, o novo sorriso de Roseana Sarney foi ajustado em abril deste ano, quando a ex-governadora viajou com a família para acompanhar a mãe, Marly Sarney, em tratamento médico nos Estados Unidos. Em Nova York, a ‘Guerreira’ também fez correções plásticas no rosto, para aparecer bonita na campanha eleitoral.

Voa, voa, aviãozinho

Com a cabeça nas nuvens, como bem frisou o governador Flávio Dino, Roberto Rocha parece obcecado por aeronaves e afins. Tucano, o autointitulado Asa de Avião, alcunhado na internet como Asa de Muriçoca por causa do péssimo desempenho nas pesquisas, virou piada nas redes sociais depois de prometer o SAMU voador se chegar ao Palácio dos Leões.

Professor Pardal

Rocha ainda tirou da cartola o programa “alô, bebê” e provocou risadas nos corredores da Mirante ao prometer implantar o ‘Governo Eletrônico”. Dino não se conteve e tripudiou das propostas do senador. No programa eleitoral, o tucano já havia prometido instalar uma réplica da Torre Eiffel na região da Lagoa da Jansen depois, claro, de purificar as águas da laguna com um experimento estrangeiro à base de Redoxon.

Faça o que eu digo

Roberto Rocha surpreendeu assessores e concorrentes ao reclamar abertamente do fato do debate da Mirante ter sido o único entre os candidatos a governador. Ele é sócio da TV Cidade, afiliada da Record no Maranhão, que não fez nenhum esforço para colocar frente a frente os postulantes ao Palácio dos Leões.

Descortesia

Nas considerações finais, Rocha não fez menção aos candidatos a senadores de sua chapa. Com isso, deixou explícito seu desprezo por Zé Reinaldo Tavares, além da reprovação aos ataques do pupilo Alexandre Almeida à família Lobão.

Bombril na antena

Em Barra do Corda e em municípios da Região do Cocais, o sinal da TV Mirante saiu do ar pouco antes da novela Segundo Sol e só voltou na madrugada. Na rádio Mirante AM, as falas do governador eram cortadas para dar espaço a comentários de blogueiros da emissora.

Batizada

Dino bem que poderia atentar aos conselhos do saudoso ex-governador Jackson Lago e não beber nem água da Mirante. Contudo, a garrafa de água mineral que aparecia em sua bancada saiu do frigobar da emissora.

Viúva Porcina

Cercada por uma horda de bolsominions liderados pelo ex-vereador Fábio Câmara, Maura Jorge fez de tudo para tumultuar o debate de ontem. Contrariando o acordado antecipadamente com as assessorias, que permitia a presença de apenas dez assessores, a direção da TV dos Sarney quebrou as regras para dar guarida aos militantes da candidata do PSL, que ficaram gritando e ofendendo adversários no pátio da emissora.

Civilidade

Dino e Odívio Neto mantiveram uma postura decente e propositiva no confronto entre os candidatos. O governador comunista foi o único a cumprir a regra de não expor seu número, apesar do barraco armado por Maura Jorge para usar uma camiseta com o número e o rosto de Jair Bolsonaro, contrariando o acordado entre os demais candidatos.

Apostas

O rebento de Anajatuba, Eduardo Braide, caminha para ser o mais votado de São Luís na eleição para a Câmara Federal. Josimar do Maranhãozinho promete que sairá das urnas com mais de 200 mil votos. O médico Yglésio Moyses será a grande surpresa do PDT na disputa por vaga na Assembleia, podendo até ultrapassar o fenômeno Duarte Junior.

Comments are closed.

Rapidinhas da tarde

Em cima do muro

Pra variar, a deputada federal Eliziane Gama (PPS) preferiu ficar em cima do muro no segundo turno. Ao contrário de Wellington do Curso (PP), a parlamentar pelo menos manteve a coerência em não se posicionar, ainda mais depois da esnobada que Eduardo Braide deu nos candidatos derrotados.

Amovelar é 12

O prefeito eleito de Coroatá, Luís da Amovelar Filho, declarou apoio à reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, principalmente depois das notícias que o clã Murad está ao lado de Eduardo Braide. “São Luís é a capital de todos os maranhenses. Temos inúmeros coroataenses que estudam ou trabalham por aqui, e São Luís precisa continuar no caminho do desenvolvimento e do crescimento. Sem dúvidas nenhuma, o bem também vai vencer o mal aqui em São Luís, assim como derrotamos a oligarquia Murad em Coroatá, ajudaremos a derrotar aqui em São Luís. Edivaldo é do grupo do nosso governador Flávio Dino, então é nosso irmão e merece continuar trabalhando pelo povo ludovicense”.

 Aprovação

A recente pesquisa Econométrica mostrou que a grande maioria dos maranhenses aprova o Governo Flávio Dino. Para 60,7% dos entrevistados, a administração estadual está aprovada contra 35,3% que não aprovaram. A pesquisa foi realizada no dia 20 de outubro e registrada na Justiça Eleitoral sob o nº MA-04728/2016. Foram ouvidos 1014 eleitores na zona urbana e rural de São Luís. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos com um intervalo de confiança de 95%.

Monitoramento

Promessa de campanha de alguns candidatos, a prefeitura de São Luís deve inaugurar nos próximos dias o Sistema de Monitoramento de Ônibus da Capital. O serviço vai dar mais agilidade ao horário dos coletivos e segurança aos usuários do transporte. O vereador Ivaldo Rodrigues (PDT) foi conhecer o projeto de perto com o secretário Canindé Barros.

Eleição

As conversas esfriaram em virtude da reta final das eleições na capital, mas nos bastidores é intensa a movimentação sobre o próximo presidente da Câmara de Vereadores de São Luís. Apesar de negar que esteja almejando o cargo, o vereador Osmar Filho, mais votado nessas eleições, é um dos grandes favoritos para comandar a casa no próximo ano.

Furão

O vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), convidou líderes para um café da tarde ontem na vice-presidência. Ao chegar ao local, os líderes foram surpreendidos. O anfitrião não apareceu na hora marcada. Só chegou a Brasília a noite. (Igor Gadelha)

Nepotismo

O TSE negou, por tentativa de nepotismo, a lista tríplice apresentada para vaga no TRE do Maranhão. Os indicados eram sobrinho por afinidade, filha e sobrinho de desembargadores. O ministro Herman Benjamin, relator do caso, acionou o CNJ. (Coluna Painel)