Política

Prestes a ser enxotado do Planalto, Temer se aconselha com Sarney

Prestes a ser enxotado do Palácio Planalto, o presidente Michel Temer (PMDB) foi pedir socorro ao ex-presidente José Sarney (PMDB) que o aconselhou a não renunciar. Temer anunciou na tarde desta quinta, 18, permanecerá no cargo.

Desde o fim da ditadura, apenas um presidente com o grau de desaprovação e escândalos como o de Temer resistiu à pressão política e popular, justamente o Governo Sarney. Collor e Dilma perderam os mandatos e Temer está prestes a tomar o mesmo rumo. Sem governabilidade, o peemedebista vira alvo fácil para aprovação do impeachment no Congresso.

Ao chamar Sarney, Michel tenta buscar alguma forma de apaziguar o PMDB e os aliados, sua saída neste momento pode expor ainda mais o partido. Caso o presidente seja defenestrado, será convocada eleições indiretas no Congresso e o voto é fechado, ou seja, o resultado é imprevisível e abre margem para o ressurgimento do PT. O prazo para novas eleições é de apenas 30 dias.

Sarney sabe que o fim prematura do atual Governo Federal seria o seu caixão político. Ainda mais depois de toda a trama para derrubar Dilma. Sem Temer, a chance de um candidatura dele, de Roseana ou Sarney Filho ser bem sucedida é zero.

Com a experiência de quem passou por situação parecida, Sarney disse para o presidente não esmorecer, resistir a qualquer tipo de pressão e lembrou que sem mandato Temer também ficaria sem foro privilegiado.

O conselho foi ouvido e Michel Temer negou sua renúncia.

Deixe uma resposta