Geral

Preso confirma que recebeu proposta de dinheiro para fazer vídeo contra Flávio Dino

005

Enterrada de vez mais uma farsa montada por Edinho Lobão e companhia!

O caso é tão esdrúxulo que entra para os anais da “insanidade eleitoral” do mundo, como bem colocou o Jornal Pequeno.

Em depoimento prestado junto à Superintendência Estadual de Investigações, Criminais na noite da última terça (23), o presidiário André Escócio de Caldas confirmou que recebeu promessas de regalias para gravar vídeo contra Flávio Dino. André figura em vídeo veiculado nos últimos dias pela TV e pela rádio Difusora, blogs ligados ao grupo Sarney, ao portal iMirante e ao jornal O Estado do Maranhão – propriedade da família Sarney.

Vídeo com falsas acusações contra Flávio Dino utilizado criminosamente pela TV Difusora.
Vídeo com falsas acusações contra Flávio Dino utilizado criminosamente pela TV Difusora.

Ouvido pelos delegados da Polícia Civil Tiago Mattos Bardal na noite de terça, André Escócio afirmou que o vídeo foi gravado há cerca de oito dias na sala do diretor da Central de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas, Carlos Aguiar.

Para gravar o vídeo, o presidiário teria recebido “promessa de conseguirem um Alvará de Soltura e mais uma boa quantia em dinheiro, além do declarante (André Escócio) ficar ‘blindado’ (protegido) no sistema”, caso apontasse Flávio Dino, Patrícia e Weverton Rocha como mandantes do assalto ao banco do campus da UEMA. A declaração consta no termo de declaração emitido pela SEIC.

André Escócio afirma que não participou do assalto ao banco, data em que estava detido em um presídio. O enredo para tentar incriminar Flávio Dino foi criado após conversas do presidiário com o diretor da CCPJ de Pedrinhas, Carlos Aguiar, que também prestou depoimento à Seic, na manhã desta quarta (24).

Comments are closed.