Olha a PF, Ricardo Murad