Destaques

Juiz decreta prisão preventiva de Lúcio Genésio

O juiz Clésio Coelho Martins, do Tribunal de Justiça do Maranhão, determinou nesta segunda-feira (13), a prisão preventiva do empresário Lúcio André Genésio, irmão do prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, e acusado de espancar a ex-companheira, a advogada Ludmila Rosa Ribeiro, no último sábado (11) em São Luís.

O caso teve grande repercussão na cidade devido as imagens que circularam nas redes sociais que mostraram Ludmila com diversos hematomas e sinais de violência. A revolta foi ainda maior porque Lúcio ficou menos de 24 horas preso. Ele pagou fiança no valor de R$ 4.685,00 e ficou em liberdade, mesmo sendo reincidente.

O Ministério Público entrou com o pedido de prisão preventiva no Plantão Judicial, alegando que o empresário deveria estar respeitando medida preventivas contra a vítima, em razão de outra agressão cometida no ano passado em Pinheiro, quando a advogada estava grávida do agressor. De acordo com a promotoria, a fiança foi estabelecida de forma arbitrária.

Lúcio paga fiança arbitrária segundo o MP e deixa a prisão

Ainda segundo o MP, caso não fosse as intervenções de populares que presenciaram o crime, a violência poderia ter acabado em mais um caso de feminicídio. Os golpes acontecerem principalmente na região da cabeça.

Além da prisão de Lúcio, foi pedido também a abertura de processo disciplinar contra o delegado da Polícia Civil, Valber Braga, por arbitrar fiança fora dos parâmetros legais.

O pedido foi deferido e a polícia está atrás de Lúcio Genésio que deverá aguardar o desenrolar do processo detido.

Comantário

  1. Canalha! Está solto o meliante. A vítima corre risco de vida com esse criminoso solto. O vagabundo é rico, irmão de prefeito se acha iniputável, agride paga uma fiança ridicula, que segundo noticia, foi estabelecida arbitrariamente pelo delegado e está livre, mesmo sendo reincidente. Justiça? Só se ela tivesse um pai ou irmão que a efetivasse.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *