Geral

Dirigente do PT Roseanista critica companheiros que receberam Bolsa-FAPEMA

O blogueiro e dirigente petista, Robert Lobato, resolveu se manifestar diante das cobranças da sociedade e condenou os companheiros petistas que receberam bolsas do convênio FAPEMA/SEDUC.

“Não é correto utilizar as bolsas BATI para acomodar aliados políticos e similares” – afirmou o dirigente petista.

Robert referia-se aos “companheiros” Fernando Antonio Magalhães de Sousa e Paulo Romão Meireles Neto, ambos ligados ao vice-governador Washington Macaxeira e acusados de receber entre R$ 16.000 e R$ 32.000 reais, somente em 2010.

Para apaziguar os ânimos, o então “companheiro” ligado a ala roseanista do PT embarcou na mesma desculpa esfarrapada do presidente do partido no Estado, Raimundo Monteiro – que está listado entre os envolvido no esquema de superfaturamento do INCRA.

Fato é que o escândalo da FAPEMA tem sido a principal dor de cabeça da Roseana Sarney. A governadora determinou recentemente o cancelamento de todas as bolsas, a extinção da UNIVIMA e a conseqüente demissão dos 690 funcionários da entidade, já que eram pagos através de bolsas da FAPEMA.

Os deputados de oposição na Assembléia Legislativa articulam a criação da CPI da FAPEMA e convocaram a diretora da entidade, Rosane Guerra, para prestar esclarecimentos nos próximos dias. Há suspeitas de que políticos, assessores e até a testemunha do processo de cassação do ex-governador Jackson Lago tenham recebido a famigerada “bolsa de incentivo”.

A mídia roseanista tenta desqualificar o escândalo da FAPEMA de todas as formas. Alegam que a entidade – cujo objetivo principal é proporcionar aos pesquisadores maranhenses condições para a realização de projetos de pesquisa, intermediando a transformação do conhecimento científico em instrumento capaz de contribuir para a redução das assimetrias sociais – era usada irregularmente pelo governo como agência pagadora de funcionários não concursados e nomeados politicamente. Como se isso minimizasse o erro…

Comments are closed.