Geral

Dinopetista Franklin Doulgas segue patrulhando deputado Bira do Pindaré

O jornalista dinopetista Franklin Douglas não lar mesmo o pé do deputado Bira do Pindaré. Dessa vez, Douglas critica duramente o primeiro discurso de Bira na Assembleia Legislativa, na última terça-feira.

Em um trecho do artigo, Franklin Douglas vai no fígado do bancário-deputado: “Daí que o discurso do Bira do Pindaré foi feito para o gosto do freguês. Mais de um terço do discurso serviu para se auto-imolar”. Dizem que o motivo das críticas são por causa de uma “boquinha” que Franklin esperava do gabinete do “companheiro”, mas não saiu nada!

Na opinião deste blog, Bira tá é certo. Se fizer tudo direitinho terá todas as condições de ser o prefeito de São Luis pelo PT em aliança com o PMDB.

Leia a íntegra do artigo de Franklin Douglas:

Bira para todos os gostos

Registrados os apartes, foram 5.242 palavras e quase 40 minutos consumidos no primeiro discurso do deputado Bira do Pindaré na tribuna da Assembléia Legislativa. Destoa, desde logo, da mesmice oratória da esmagadora maioria da casa, que nesta gestão não deve se destacar por grandes oradores. Afora essa observação, cabe outra: Bira maximizou sua diretriz política ao mandato, como já externara em plenárias petistas: “não serei deputado de uma nota só (contra a oligarquia Sarney)”…
Em seu discurso de mais de 5 mil palavras, na verdade Bira não usou sequer uma vez o termo oligarquia Sarney. Por sinal, Sarney só aparece três vezes, porque obrigado a informar quem  é a governadora de plantão.
Mesmo onde encaixaria perfeitamente, quando o próprio deputado questiona “qual a razão de tanta pobreza, de tanta miséria no Maranhão?”, a responsabilidade é atribuída a “muita safadeza.” … Mais à frente, tudo é culpa “desse modelo político oligárquico”.  Não adjetiva o substantivo de jeito nenhum.
Daí que o discurso do Bira do Pindaré foi feito para o gosto do freguês. Tem para movimento, tem para quem o idolatra (mais de um terço do discurso serviu para se auto-imolar), tem para “barricas”, sarnopetistas, “ex-balaios” e “balaios”. Sobra também um pouquinho também para antisarneyzistas convictos.
Para não dizer que é excesso de criticidade do blogue, confira vocês mesmo o que se destacou na blogosfera do discurso birista:
Entre “barricas”:
“Bira desmente Franklin Douglas sobre criação de CPI” (Blog do Gilberto Léda);
“Dutro-petistas tentam insuflar Bira do Pindaré a criar CPI na Assembleia” – “o deputado foi à tribuna, fez discurso sobre sua carreira (…) mas não tocou no assunto” (Blog do Marco Aurélio D´Eça)
Entre sarnopetistas:
“Bira do Pindaré: ‘Sou eu e mais eu’ “(Blog do Marrapá 2)

Entre “ex-balaios”:

“Bira do Pindaré faz seu primeiro discurso na AL e atribui pobreza do MA à “safadezas” (Blog do Robert Lobato)
Entre “balaios”:
“Bira do Pindaré reafirma oposição contra governo do Estado” (Jornal Pequeno)
Como se vê, tem Bira para todos os gostos.
Quanto ao Ecos, ficamos com três partes do discurso do Bira: (1) a referência aos movimentos sociais e a Manoel da Conceição, (2) ao publicamente subscrever o documento que Rubens Pereira Jr  propõe para esclarecimento sobre o caso Fapema e (3) na fé naquele que é o maior dos nomes de nossa história, Jesus Cristo, que anima a nossa luta por uma nova sociedade justa, fraterna e socialista.
Por nós, adjetivaríamos o substantivo. Mas fazer o quê? O deputado não quer, paciência…

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *