28 de junho de 2013 | Por:

Maranhão da Gente

Quem olhar com maior atenção para a lista de 42 ex-prefeitos, ex-candidatos a prefeito e deputados derrotados que compõem o Conselho do Governo do Estado perceberá uma curiosidade: muitos deles já foram presos pela Polícia Federal e prefeitos envolvidos com agiotas.

O Maranhão da Gente fez uma rápida busca da “ficha-corrida” de alguns nomes que aparecem na lista de agraciados com os R$ 5,8 mil por mês e descobriu que há muitos casos curiosos.

Será a partir deles que o Governo do Estado e Roseana Sarney terão como parâmetro para organizar a administração do Maranhão? É bom a população ficar de olho!

Segundo denúncia de deputados de oposição na Assembléia Legislativa, o Conselho de Gestão Pública está sendo usado para compra de aliados políticos no interior do estado pelo grupo Sarney. E o pior: com dinheiro público. Dinheiro do cidadão maranhense.

Confira algumas histórias interessantes:

JOSIMAR CUNHA

Ex-prefeito de Maranhãozinho foi indiciado pela Polícia Federal por corrupção passiva, prevaricação, concussão, peculato e formação de quadrilha ou bando. A operação apontava que o então prefeito cobrava pela entrada de caminhões em territórios indígenas para extração ilegal de madeira.

josimar

MARINALVA NEPONUCENO

Ex-prefeita de Tufilândia foi detida pela “Operação Rapina I”, da Polícia Federal. Em  2007, Marinalva e outros 08 prefeitos foi presa acusada de participar de uma quadrilha especializada em desviar recursos federais no Maranhão, por meio de fraudes em licitações públicas. A ex-prefeita que exerceu o mandato de 2004 a 2012 foi acusada de desviar cerca de R$ 2 milhões de recursos federais, segundo auditoria da CGU.

marinalva

SONINHA

Também foi presa, em 2007, na operação Rapina da Polícia Federal. Ex-prefeita de Axixá, Soninha foi presa por desviar recursos federais destinados à Educação municipal de Axixá.

soninha

MARCONI BIMBA

Ex-prefeito de Rosário é acusado de estar envolvido em esquemas de agiotagem, que culminaram na morte do jornalista Décio Sá. As investigações apontaram que o ex-prefeito realizou contratos de R$ 1,3 milhão com empresas ligadas a Gláucio Alencar, preso na operação que investiga agiotagem no Maranhão.

bimba