Você está na categoria
  • Política
  • Oposição teve semana de fortalecimento e adesões
    13 de abril de 2014    |    ás: 3:01 pm    |    Postado por:     |    Comente
    DSC 0401 450x301 Oposição teve semana de fortalecimento e adesões

    Evento do PT marcou o final de semana. Militância diz “não” à aliança com o PMDB dominado pela família Sarney.

    “Nosso adversário são os problemas do Maranhão”, foi assim que Flávio Dino (PCdoB), pré-candidato ao governo do estado apoiado pelas forças de oposição ao grupo Sarney, definiu a mudança de pré-candidato da família Sarney. Na semana passada, o ex-secretário de Infraestrutura do governo Roseana Sarney desistiu da disputa e quem passou a figurar como pré-candidato do PMDB foi o suplente de senador, Edison Lobão Filho.

    A semana foi de grande alvoroço na classe política, em busca de se reposicionar com as mudanças acontecidas no seio da família Sarney. Luís Fernando e Roseana Sarney anunciaram que não seriam candidato a nenhum cargo em outubro. Com isso, o pré-candidato encontrado às vésperas das eleições pelo grupo Sarney foi o filho de Edison Lobão.

    Uma das lideranças mais procuradas para comentar o assunto foi o pré-candidato da oposição, que continua na dianteira das pesquisas de intenções de voto. Flávio Dino preferiu dar poucas declarações sobre o assunto, mas foi enfático ao afirmar que, qualquer que fosse o candidato escolhido pelo grupo Sarney, traria consigo o desgaste após 50 anos de governo do mesmo grupo.

    Em São Luís, Dino participou de encontro com militantes e dirigentes do PDT, na última quinta. Perguntado pelos repórteres presentes na cerimônia, Dino afirmou: “Não muda em nada o nosso esforço pela união em torno de nosso estado, pois os nossos verdadeiros adversários são os problemas do Maranhão”.

    Por outro lado, partidos e lideranças se reposicionam e se preparam para a disputa. Na terça-feira, PPS e PSDB liderados pelos deputados Eliziane Gama e Carlos Brandão, respectivamente, afirmaram que não há possibilidade de ambos os partidos em apoiar o PMDB e que querem a união das oposições sob candidaturas únicas ao governo e ao senado. Para tanto, colocaram como condição a rediscussão da chapa majoritária. Analistas apontam que esse seria um aceno ao apoio a Flávio Dino.

    Com a consolidação das candidaturas de Flávio Dino a governador e Roberto Rocha a senador, os partidos de oposição devem caminhar para definir os postos de vice-governador e suplentes ao senado. Além do PCdoB e PSB, já declararam apoio e acompanham Flávio Dino no movimento Diálogos pelo Maranhão o PDT, PTC, PP, PROS e SDD. Presidentes municipais e lideranças regionais de outras siglas também têm comparecido aos eventos coordenados por Flávio Dino.

    De acordo com a assessoria do PCdoB, Flávio Dino recebeu dezenas de lideranças esta semana, declarando apoio ao pré-candidato do partido. Desde que deixou a Embratur em março, Flávio Dino tem se dedicado ao trabalho como professor de Direito da Universidade Federal do Maranhão e a fortalecer sua pré-candidatura através de diálogos com partidos e grandes lideranças de todos os municípios. Hoje, o pré-candidato do partido esteve em grande ato político promovido por várias lideranças do PT – que defendem o fim da aliança com o PMDB e o apoio à candidatura de Dino.

    Postado em: Política  |  2 Comentarios  |  Tags: > > >
    PT pró-Flávio Dino reunirá militantes de todo o estado em nome da aliança com o PCdoB
    12 de abril de 2014    |    ás: 9:00 am    |    Postado por:     |    Comente

    Blog Jorge Vieira

    Petistas de todo o Maranhão que apostam na coligação da sigla em apoio à pré-candidatura de Flávio Dino (PCdoB) ao governo do estado se reunirão neste domingo (13) na sede do Boi Pirilampo (Cohab) em um grande ato de apoio a Flávio Dino e Dilma Rousseff no Maranhão. O ato terá como coordenador de honra da mesa de trabalhos o líder camponês Manoel da Conceição – resistente de lutas contra a Ditadura Militar.

    Flavio Dino com Dilma 300x200 PT pró Flávio Dino reunirá militantes de todo o estado em nome da aliança com o PCdoBO PT está mobilizando todas as regionais do Maranhão para que o PT se reposicione na política maranhense. Grande parte da militância petista discorda do posicionamento oficial do partido em apoio ao PMDB comandado pelo grupo Sarney.

    Com os sinais de indefinição e crise no grupo que comanda o PMDB, ganha ainda mais força a tese que venceu em 2010 no voto interno – de apoio ao candidato do PCdoB, mas que sofreu intervenção do comitê nacional do partido, sendo obrigado a coligar com o PMDB.

    Organizadores do evento pretendem reunir centenas de petistas espalhados pelo Maranhão em um grande encontro com Flávio Dino, que estará em São Luís para participar do ato político do PT.

    Fundador do PT e líder do movimento camponês na Região Tocantina, Manoel da Conceição será um dos destaques do evento. Junto com Domingos Dutra, em 2010, Manoel protagonizou uma greve de fome no Congresso Nacional como protesto à decisão arbitrária do Comitê Nacional em intervir na decisão do PT Maranhense. Ele será o coordenador de honra da mesa de trabalhos do evento.

    Integrantes do PT informam que o ato promete ser um momento de grande emoção, com imagens e registros históricos das lutas do PT no Maranhão contra as quase 5 décadas de domínio político de um mesmo grupo no estado, que é comandado pelo senador José Sarney – ex-governador do Maranhão eleito com o apoio dos militares e apoiador do regime totalitário no país. A própria presença de Manoel da Conceição é uma grande demonstração desse legado.

    Os petistas que organizam o ato e defendem a tese pró-Flávio Dino no estado são de várias tendências dentro do partido, que se unem em torno do mesmo apoio. A solenidade começa a partir das 9h de domingo (13), na sede do Boi Pirilampo, na Cohab.

    “Estado de Emergência não serviu para construir presídios”, afirma Cutrim
    11 de abril de 2014    |    ás: 2:02 pm    |    Postado por:     |    Comente

    1344591111 2093747058noticia 300x199 “Estado de Emergência não serviu para construir presídios”, afirma CutrimO deputado Raimundo Cutrim denunciou, na sessão desta quinta-feira (10), que o Governo Roseana não utilizou o período de estado de emergência para construir os oito novos presídios previstos. O parlamentar disse que esta semana fez exatamente os 180 dias definidos pelo decreto do Estado de Emergência ou Situação de Emergência do Sistema Penitenciário do Maranhão.

    “Nada daqueles presídios anunciados no estado de emergência e que depois, de acordo com a Lei, não pode ser prorrogado. Amanhã não pode ser feito nada e não se tem notícia de nenhuma obra inaugurada até a presente data, pelo que se sabe continua na mesma coisa”, afirmou.

    O deputado contou que em 2013 foram 60 pessoas mortas nos presídios e, em 2014, já são nove e que as fugas se tornaram rotina no Estado. Além disso, foram noventa e oito homicídios e que a cada dia “está sendo tomado de assalto na grande São Luís uma média de dez veículos, entre motos e carros, e assalto a residências nem se fala, mas hoje para gente sair de carro é muito difícil”.

    “Dos oito presídios da capital que iriam construir não se tem notícia, nem do início das obras, principalmente da construção. Eu disse naquela oportunidade que em seis meses não tinha condições de se construir um presídio. Eu sabia como era a dificuldade para construir, eu avisei que essa festa ia terminar como eu estou dizendo, só a propaganda midiática, não se tem notícia da construção de nenhum presídio”, assegurou.

    Criticou ainda a posse do deputado Ricardo Murad na Secretaria de Segurança. “Assumiu agora o nosso colega deputado Ricardo Murad, ele que não está dando conta da Secretaria de Saúde com os hospitais todos fechados no Estado, a saúde é só mídia, no Estado do Maranhão. Ainda mais com uma pasta como a segurança, realmente é muita irresponsabilidade que o Governo do Estado está fazendo com o povo do nosso Estado”, disse.

    O deputado falou também sobre a péssima situação das estradas em todo Maranhão. “Eu viajei agora para a Baixada e chegando a São Bento a situação está muito crítica. A 014 que levou o nome do nosso querido deputado João Evangelista está largada às traças”, denunciou.

    Documentário mostra que as mazelas do Maranhão têm nome e sobrenome
    11 de abril de 2014    |    ás: 10:00 am    |    Postado por:     |    Comente

    “O Maranhão não quer a desonestidade no governo, a corrupção nas repartições e nos despachos”, bradava o jovem José Sarney em seu discurso de posse como governador do Maranhão em 1966.

    A cena, filmada e imortalizada por Glauber Rocha no ótimo “Maranhão 66”, é resgata no documentário “Sobrenome Maranhão”, do coletivo Tripa.

    O curta-metragem mostra um saldo dos quase 50 anos de domínio político do Estado pela oligarquia mais longeva do país, na visão de professores, estudantes e pesquisadores.

    Trechos do discurso de posse do governador Sarney, lidos por anônimos, são sobrepostos por imagens da miséria e da fome e em seguida são analisados e comentados.

    “Na campanha politica eles prometem palácios, mas depois o único palácio que existe são o deles”, diz Thays, uma jovem professora desempregada do pobre município de Urbanos Santos.

    O professor Francisco Gonçalves, do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), mostra como a família Sarney mistura interesses públicos com interesses particulares a partir da Fundação José Sarney, mantida pelo governo do Estado.

    No Maranhão há 161 escolas com sobrenome Sarney, além de monumentos no Judiciário, hospitais, ruas e praças, uma estratégia de personificação, segundo Chico Gonçalves.

    “Sobrenome Maranhão” também é construído a partir de imagens dos documentários “O Milagre do Maranhão”, “Meia-Passagem, das manifestações populares de junho de 2013 e da crise no sistema de segurança pública.

    Sarney, o personagem principal, abre o documentário dizendo que deixou a sociedade brasileira mudada. Que seu legado foi a consolidação da democracia, uma sociedade realmente democrática. O “Sobrenome Maranhão” mostra o quanto é nocivo para sociedade o desrespeito ao principal fundamento da democracia: a alternância de poder.

    Postado em: Política  |  Comente  |  Tags: > > >
    Imagem do dia: Flávio, Lupi, Honaiser e o PDT…
    10 de abril de 2014    |    ás: 11:57 pm    |    Postado por:     |    Comente

    flavio PDT 11 Imagem do dia: Flávio, Lupi, Honaiser e o PDT...

    O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, esteve hoje em São Luís para participar da sessão solene da Assembleia Legislativa do Maranhão que concedeu título de cidadão ao empresário Márcio Honaiser.

    Acompanhado por deputados federais e pelo ministro do Trabalho, Manoel Dias, o pedetista também almoçou com Flávio Dino (PCdoB) e reafirmou o compromisso do partido com a pré-candidatura da oposição ao governo.

    “O objetivo principal do PDT é eleger Flávio governador”, disse Lupi, lembrando que o apoio do PDT a Dino é indiscutível.

    Enquanto isso, a Babilônia segue pegando fogo do outro lado da ponte…

    Com informações do Maranhão da Gente

    Postado em: Política  |  Comente  |  Tags: > > >
    Haverá algo de podre no reino do Maranhão?
    10 de abril de 2014    |    ás: 10:50 pm    |    Postado por:     |    Comente

    Ricardo Setti/Veja

    Vejam quanta coisa esquisita anda acontecendo no Maranhão em relação às eleições de outubro.

    edinho lobaoo 450x294 Haverá algo de podre no reino do Maranhão?Em primeiro lugar, o candidato dos Sarney à sucessão da governadora Roseana Sarney (PMDB), o ex-secretário estadual de Infraestrutura, Luiz Fernando Silva, escolhido há meses pelo próprio senador José Sarney (PMDB-AP) e apoiado pela presidente Dilma e por Lula, decide desistir de concorrer.

    Seu substituto, escolhido pelo clã, será o senador Lobão Filho (PMDB-MA), que na verdade é apenas o suplente em exercício do próprio pai, o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão.

    Lobão Filho jamais teve um único voto na vida — os primeiros, disputará agora.

    Ganhou de papai, de graça, uma cadeira no Senado da República, que já exerceu por mais de dois anos na legislatura passada, quando Edison Lobão foi ministro de Lula, e por outro ano e quatro meses na atual legislatura, período em que o genitor voltou ao cargo no governo Dilma.

    Tudo graças à legislação imoral que permite aos candidatos ao Senado indicarem, como suplentes, a mulher, o marido, o pai, o irmão, o tio ou outros parentes, sem contar as indicações de financiadores de campanha, ricaços que na prática compram pedaços de mandato.

    Um candidato escolhido há meses, que já estava em virtual campanha por todo o Estado, substituído por um noviço nas urnas? Hmmmm….

    Mas tem mais: candidata tida como certa ao Senado, a governadora Roseana Sarney, na reta final, desistiu da corrida, anunciando que permanecerá no Palácio dos Leões até o final de seu mandato, a 1º de janeiro de 2015. Era tida como eleita, e importante para compor a base do governo Dilma no Senado, caso a presidente se reeleja em outubro.

    Isso tudo num cenário em que o candidato que até agora lidera disparado as pesquisas de intenção de voto, Flávio Dino, ex-deputado do PCdoB — que, curiosamente, NÃO é apoiado pelos tradicionais aliados do PT — deixa claro que não estará com Dilma na campanha e já fechou acordo para ter, em seu palanque, os dois principais adversários da presidente: Aécio Neves, do PSDB, e Eduardo Campos, do PSB.

    Haverá algo de podre no meio século de domínio quase ininterrupto do clã Sarney no Estado que está sempre disputando o campeonato dos piores indicadores de desenvolvimento humano do país?

    Algo assim como uma derrota eleitoral à vista?

    “Ela gosta de tratar os políticos de cima pra baixo”, diz Zé Reinaldo sobre Roseana
    10 de abril de 2014    |    ás: 8:44 pm    |    Postado por:     |    Comente

    ze reinaldo 300x218 Ela gosta de tratar os políticos de cima pra baixo, diz Zé Reinaldo sobre RoseanaJosé Reinaldo Tavares foi enfático na definição da crise que vive o grupo Sarney. Em entrevista à TV Guará, o ex-governador rompido com o grupo Sarney afirmou que Roseana Sarney é a grande culpada pelos problemas que o grupo vive. “Ela achou que com dois gritos resolvia a questão na hora certa,” afirmou. A tática do “manda quem pode, obedece quem tem juízo” parece que não deu muito certo.

    Depois das reviravoltas do cenário político nos últimos dias, que culminou na desistência de Luís Fernando em concorrer ao Governo, Roseana Sarney em concorrer ao Senado e tornou Ricardo Murad inelegível para as próximas eleições, José Reinaldo Tavares passou a analisar o novo cenário da política maranhense.

    O caos do grupo Sarney, que vive uma crise intra-oligárquica sem precedentes e que pode resultar no fim do poderio mais longevo do Brasil nas mãos de uma só família, é culpa da falta de trato de Roseana Sarney. Conhecida pela arrogância no trato político e por obedecer aos ditames do ainda mais pomposo Jorge Murad, Roseana é a responsável pela grande dificuldade do grupo – segundo José Reinaldo Tavares.

    Segundo ele, o afastamento dos membros do grupo são culpa dos maus tratos e desmandos de Roseana. Veja a entrevista completa no link a seguir:

    “Agora é o meu momento”, diz Gastão sobre candidatura ao Senado
    10 de abril de 2014    |    ás: 5:37 pm    |    Postado por:     |    Comente

    gastao vieira 350x234 Agora é o meu momento, diz Gastão sobre candidatura ao SenadoO deputado federal Gastão Vieira (PMDB) reagiu nesta quinta-feira aos comentários de que ele teria renunciado à pré-candidatura ao Senado Federal em favor do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Arnaldo Melo (PMDB).

    “Nunca disse, nem autorizei ventríloquo a afirmar, que desisti da candidatura ao Senado. Movo-me com a prudência de quem leva a sério sua trajetória de vida. Já tive uma experiência desagradável quando disputei uma eleição majoritária e não quero repetí-la. Assim, previno-me dos obstáculos, das dificuldades, com determinação que sempre tive. Agora é o meu momento”, disse Gastão no Facebook.

    Ex-ministro do Turismo do governo Dilma Rousseff (PT), Gastão Vieira é apontado como o predileto do casal Roseana Sarney (PMDB) e Jorge Murad para o cargo de senador. Outro que demonstra interesse na vaga de Epitácio Cafeteira (PTB) é o deputado federal Pedro Fernandes (PTB).

    Roseana Sarney perde prazo para se explicar e impeachment pode ser reaberto
    10 de abril de 2014    |    ás: 2:17 pm    |    Postado por:     |    Comente

    roseana sarney Roseana Sarney perde prazo para se explicar e impeachment pode ser reaberto

    A governadora Roseana Sarney (PMDB) ignorou a solicitação de informações do Tribunal de Justiça do Maranhão referente ao pedido de impeachment apresentado à Assembleia Legislativa do Maranhão, em janeiro, pelo Coletivo de Advogados em Direitos Humanos (Cadhu).

    As informações serviriam para embasar a decisão do tribunal a respeito do mandado de segurança com pedido de liminar impetrado contra o presidente do legislativo, deputado Arnaldo Melo (PMDB), que arquivou arbitrariamente o processo de afastamento da governadora sem submetê-lo ao plenário, conforme estabelece a constituição estadual.

    Apostando, talvez, na desincompatibilização do governo para concorrer a vaga no Senado Federal, o que tornaria o processo nulo, Roseana perdeu o prazo de dez dias para apresentar suas justificativas para o caos no sistema penitenciário do Maranhão.

    A governadora é acusada pelo coletivo de advogados de ser omissa diante da grave crise prisional no estado, que culminou na morte de 62 presos, além de ataques a ônibus e delegacias, mortes de civis e execução de policiais.

    De acordo com a secretária geral do TJ, até o último dia 31 de março, “não houve qualquer manifestação por parte da GOVERNADORA DO ESTADO DO MARANHÃO, bem como do ESTADO DO MARANHÃO, embora devidamente citados para, querendo, ingressarem no feito na qualidade de litisconsortes passivos, conforme se verifica pelos Mandados de Citação, devidamente cumpridos, juntados às fls. 232/235 dos autos”.

    O processo encontra-se concluso e aguarda apenas a deliberação do desembargador Cleones Cunha.

    Caso o magistrado decida pela liminar, o pedido de impeachment será submetido ao plenário da Assembleia, e, mais uma vez, o futuro político de Roseana Sarney estará mãos de Arnaldo Melo.

    Postado em: Política  |  Comente  |  Tags: > > >
    Diálogos e a unidade da oposição maranhense
    10 de abril de 2014    |    ás: 11:30 am    |    Postado por:     |    Comente

    Os partidos de oposição ao grupo Sarney estão até aqui conseguindo ditar o ritmo da sucessão estadual, dando passos seguros para uma vitória em outubro. Conseguiram convergir para o nome de Flávio Dino ao governo e Roberto Rocha ao senado; e se preparam para concluir a montagem das chapas majoritárias e proporcionais, tendo um leque partidário amplo que pode chegar a 9 agremiações.

    flavio dino roberto rocha e1392821655384 450x280 Diálogos e a unidade da oposição maranhenseEnquanto isso o que se vê é uma impressionante crise no bloco da situação. Nem a força do Palácio dos Leões conseguiu aglutinar em torno do projeto montado pela governadora Roseana Sarney para tentar eleger Luís Fernando. Não combinou bem o jogo e foi atropelada pelo aliado Arnaldo Melo.

    Mas o que sobretudo sobressai, entre acertos de um lado e erros de outro, é o fator conjuntura. De fato, há uma imensa fadiga do grupo dominante, sentimento de mudança forte e disseminado em todas as regiões do estado. Sem dúvida, sinais de um vigoroso movimento par pôr fim ao longo domínio da família Sarney.

    Mesmo com toda a vantagem, é preciso muita cautela na oposição. O grupo liderado por Roseana Sarney tem força eleitoral, sabe usar a máquina e ainda exerce forte domínio sobre a chamada classe política. E o que mais a cautela recomenda é exatamente o que hoje a oposição mais almeja: a unidade ampla.