Geral

BOMBA: Roseana não foi a 1ª governadora brasileira

A atual governadora do Maranhão, Roseana Sarney Murad, não foi a primeira mulher a governar um estado. Este título pertence a Iolanda Lima Fleming, que governou o Acre entre 15 de maio de 1986 e 15 de maio de 1987. Roseana assumiu o governo pela primeira vez em 1º de janeiro de 1995, quase dez anos após Iolanda.

A filha de José Sarney foi eleita governadora em 1994, depois de uma disputada eleição com Epitácio Cafeteira – hoje pertencente ao seu grupo político. Uma farsa eleitoral foi decisiva para sua vitória, o ‘Caso Reis Pacheco’.

Às vésperas da eleição, Anacleto Pacheco apareceu acusando o então candidato a governador, Cafeteira, de ser mandante do assassinato de um ex-funcionário da Vale do Rio Doce, José Raimundo dos Reis Pacheco. A denúncia, ecoada nos programas eleitorais, teve efeito avassalador. Roseana, que estava 12 pontos atrás de Cafeteira, disparou nas pesquisas e ganhou a eleição com vantagem de 1% dos votos.

A farsa foi desmascarada em seguida, quando o “assassinado” José Raimundo dos Reis Pacheco apareceu em público gozando de plena saúde. Cafeteira usou seu último programa eleitoral para desmontar o suposto assassinato, mas um súbito apagão deixou o estado às escuras, justamente no momento exato da revelação.

Mesmo após um desastroso governo, Roseana Sarney foi reeleita em 1998. No ano de 2006 ela disputou pela 3ª vez a eleição para o governo do Maranhão, sendo derrotada por Jackson Lago. O TSE, em decisão inédita, cassou o mandato do governador e devolveu o poder para a candidata derrotada.

Roseana foi reeleita novamente no ano passado prometendo fazer o melhor governo de sua vida. Porém, nunca tratou de corrigir o erro histórico.

Comments are closed.