Geral

Após troca de acusações, vereadores se esmurram em Codó

Vereadores brigam no Maranhão

Wilson Lima, iG Maranhão


Parlamentares de Codó dizem que um dos colegas tentou comprar votos para se eleger presidente da Casa

A sessão legislativa da Câmara de Vereadores de Codó, cidade a 291 quilômetros de São Luís, acabou em briga nesta segunda-feira. O vereador Figueiredo Júnior (PDT) agrediu o colega Antônio Saruê (PDT) após ser acusado de ter tentado comprar votos para se eleger como presidente do Legislativo municipal.

As eleições para a presidência da Câmara de Codó ocorreram na segunda-feira e o vereador João de Deus (PV) foi eleito. Depois da eleição de João de Deus, ele abriu os microfones para outros vereadores comentarem o resultado. Nesse instante começou o clima de animosidade entre os vereadores: os parlamentares Leonel Filho (PTN) e Antônio Saruê fizeram as acusações contra Figueiredo Júnior.

Eles afirmaram que Júnior estaria pagando até R$ 100 mil por voto. Júnior negou todas as acusações em plenário. Na saída, Júnior trocou olhares com Saruê e as agressões começaram. Os dois trocaram socos e Antônio Saruê teve o lábio ferido. Os 11 vereadores foram levados à Delegacia de Codó, mas Saruê optou por não registrar queixa contra o colega.

Essa é a terceira vez que a Câmara de Vereadores de Codó tem um presidente para o biênio 2011/2012. No final de 2010, Figueiredo Júnior foi eleito, mas uma decisão da Justiça anulou a eleição do pedetista por indícios de irregularidades. Um mês e meio depois, Antonio Zaidam (PMN) foi eleito e novamente a Justiça decretou nula as eleições da Câmara de Vereadores em Codó.