Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Onde estavam Braide e Wellington quando Temer reajustou mais de 250 vezes o combustível?

Quem observa a atuação dos deputados Eduardo Braide e Wellington do Curso contra o pacote anticrise do Governo do Estado imagina que eles começaram a ser parlamentares por esses dias.

Tudo porque eles estão criticando vorazmente o aumento do diesel em 1 centavo e o da gasolina em 8 centavos. Mas ambos, alinhados a Michel Temer, nunca criticaram o governo Federal.

Com o atual presidente foram mais de 250 reajustes dos combustíveis e valores nunca praticados na história do Brasil em decorrência de uma desastrosa política de preços implementada na Petrobras.

Mas isso Braide e Wellington nunca criticaram. Agora que Flávio Dino, antevendo o agravamento da crise, reajusta impostos de forma amena, os deputados partem com tudo pra cima.

Isso é o que se pode chamar de oportunismo.

10 Comnetários

  1. Talvez estavam no mesmo buraco que teu governador se enfiou, quando Temer sancionou o aumento do TSE, ou agora quando ele quer dar indulto de Natal. Me compre um bode.

  2. Oportunista é você blogueiro. Quanto Flávio Dino está te pagando? Braide e Wellington são deputados estaduais. Foram eleitos pra fiscalizar o governo do Estado, não o presidente. A política do vampirão do Temer foi de não subsidiar o preço do combustível e deixar que o mercado controle o preço. Não houve essa quantidade de reajuste que você falou. O que houve foi variação do mercado. Não seja mentiroso. Apoiar, ou tentar justificar uma atitude criminosa contra a combalida população maranhense (aumento de impostos) é coisa de gente sem escrúpulos. Cada dia tu se mostra mais parecido com aquilo que tu, por oportunismo, criticava.

  3. Eu acho que Flávio Dino tá mal assessorado. Esse pacote parece que foi elaborado por uma criança de 12 anos só pode. Se colocar na balança as maldades e as bondades desse pacote, o resultado é um furo gigantesco no bolso do pobre. É a Esquerda dando uma de Direita.

  4. As despesas do governo são fixas? São. O governo pode baixar salários para se adequar à queda da arrecadação? Não. Os serviços de natureza contínua podem sofrer solução de continuidade? Não.
    No meio desse furação de economia recessiva, qual a outra solução senão a de avançar um pouquinho na margem tributária? Muita crítica, mas ninguém apontou a solução. Demitir servidor? Parar serviços essenciais?
    Ora, segundo o governo mesmo com essa majoração tributária o Maranhão ainda poderá praticar o menor preço de combustível no país.
    Tem gente que só entende de palavrões. Não respeitam as autoridades. Pode-se criticar sem baixar o nível, sem descer à ralé das indecências e xingamentos. Que coisa horrível! Se não sabem se expressar educadamente, muito menos entende de administração.

    1. Se o governo não achatasse a iniciativa privada com burocracia e alta taxa tributária, se não sufocasse o pobre (que é quem mais sofre com impostos) certamente as pessoas não seria tão carente de Estado. E o Estado poderia diminuir consideravelmente. Incluindo os serviços que você chama de essencial. Só em 2017 o governo FD gastou mais 80 milhões com propaganda. Inclusive pra pagar blogueiro. Subir a carga tributária é um deboche com o maranhense.
      E que coisa mais subserviente é essa de respeitar autoridade? Devemos respeitar as pessoas, mas não suas ideias de jerico. Principalmente ideias nocivas como são as ideias as comunistas.

  5. Já foi o tempo do povo ser enganado blogueiro. Todos conseguimos enxergar a canallhice que Flávio e puxa-saco Jerry fizeram. Os deputados citados estão certos. Não adianta vir distorcer. Aguardamos Flávio e seu candidato na eleição pra prefeito. Duarte JR é o CARALHO! Vamos de Bride ou Wellington

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.