Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Rapidinhas da sexta-feira

Planalto

Roberto Rocha está descobrindo o próprio tamanho na eleição deste ano. Com o terceiro maior tempo de televisão entre os candidatos a governador e apoio político e financeiro de um dos maiores partidos do Brasil, o senador do PSDB não consegue ultrapassar a margem de erro das pesquisas.

Planície

Depois de quatro ingratos anos negando o óbvio, o autointitulado “Asa de Avião” confronta nesta campanha o fato de que só chegou ao Senado Federal por causa do apoio de Flávio Dino. Prova disso é seu desempenho na disputa pelo governo estadual, que concorre com a extrema esquerda a posição de lanterna dos levantamentos de intenção de votos.

Candidato honesto

O “novo” Alexandre Almeida disse hoje, em sabatina na TV Guará, desconhecer a existência da auditoria do INMETRO que classificou a gestão dele à frente do INMEQ no Maranhão como “verdadeiro caos administrativo”. Para lembrá-lo, o blog publica um trecho da extensa peça enviada, à época, a órgãos de controle externos.

Noviço rebelde

Questionado pelo jornalista Natanael Junior sobre o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o candidato “novo” a senador do PSDB desconversou, afirmando que como advogado não poderia se posicionar sobre o afastamento da “primeira mulher eleita presidente do Brasil” sem conhecer os autos do processo.

Velhaco?

Oriundo de família política, Almeida insiste em chamar adversários de “velhos políticos profissionais corruptos”. Logo ele, com dois mandatos de deputado estadual e um de vereador em Timon. O candango tem DNA do finado deputado federal João Alves, conhecido pelo esquema dos “anões do orçamento” que dizia ter ganhado 221 vezes em loterias para justificar o alto padrão de vida.

Projeções

É consenso entre marqueteiro e políticos que o deputado federal Weverton Rocha deve chegar na semana da eleição como o primeiro nas pesquisas de intenções de votos na corrida pelo Senado. A aposta é que a segunda vaga fique entre Eliziane Gama e Edison Lobão.

Marimbondo de fogo

José Sarney entrou de cabeça na campanha do filho caçula. É dele a orquestração para desconstruir as imagens de Eliziane, Edison Lobão e Weverton Rocha em blogs e sites ligados ao Sistema Mirante de Comunicação. O artigo do oligarca publicado na edição de sábado do jornal o Estado do Maranhão tem servido como base para a redação do programa eleitoral de Zequinha.

Câmara dos Lordes

Na cabeça de Sarney, o senado brasileiro se equipara à câmara dos lordes inglesa, devendo ser ocupada apenas por “ex-governadores e ministros”. “O Senado não é lugar para aventureiros, nem demagogos, nem principiantes” afirma o oligarca apontando para a chapa de senadores dinistas.

Esquadrilha da fumaça

Vereadores de Sao Luís que manifestaram apoio a Zequinha Sarney na semana passada estão na expectativa. A promessa é que cada um terá 80 mil motivos para votar no candidato a senador do PV até o dia da eleição. Combinado não sai caro.