Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Pasquim e site da oligarquia erram em matéria contra Weverton e terão que publicar resposta

O Estado do Maranhão e o site Imirante sofreram uma derrota na Justiça Eleitoral e terão que ceder ao candidato a senador, Weverton, espaço para direito de resposta por matéria publicada na semana passada nos dois veículos de comunicação.

Com o título Certidão do Supremo desmente discurso de Weverton, o jornal, replicado pelo site, publicou que Weverton é réu no Supremo em diversas ações penais, elencando uma série de números de processos que apareciam na consulta ao site do Supremo Tribunal Federal. O que a matéria não disse é que em todas as ações citadas, Weverton foi inocentado.

Na decisão, a juíza relatora do pedido de resposta, Camilla Rose Ewerton Ferro Ramos, afirmou que o jornal “não teve o cuidado que deveria ter ao levar a conhecimento da população o registro das demais ações constantes da certidão, como fez no que respeita ao processo que tinha interesse em divulgar, permitindo, ao revés, que a informação veiculada não refletisse a similitude com a verdade, a qual chegaria facilmente por meio de simples consulta processual ao sítio eletrônico da Corte Suprema”.

A matéria maliciosamente incluía na relação de “processos”, que estariam no Supremo contra Weverton, até os mandados de segurança que ele impetrou no exercício da sua função de parlamentar para garantir direitos dos cidadãos brasileiros. Um desses foi o mandado contra o ex-presidente Eduardo Cunha, para tentar evitar que ele atropelasse o rito normal para aprovar o impeachment que levou Temer ao poder.

Agora, jornal e site terão que publicar direito de resposta de Weverton.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − cinco =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.