Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

“Nunca existiram suspeitas da participação nos crimes investigados pela PF”, diz relator do TRF que arquivou inquérito contra Carlos Lula

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região arquivou o inquérito contra o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, nesta quarta-feira (15). A investigação da Polícia Federal investigava desde junho do ano passado se o atual secretário participou dos esquemas de desvios de recursos públicos desbaratados durante a Operação Pegadores, desencadeada em novembro de 2017.

Na época do desdobramento de uma das fases da Operação Pegadores, documentos da própria Justiça Federal, elaborados com base nos dados das investigações da polícia, apontavam que a ‘folha complementar’ usada para distribuir benesses aos apadrinhados políticos começou ainda na gestão de Ricardo Murad à frente da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Baseado nos relatórios da Polícia Federal, o desembargador federal afirma que inexiste qualquer indício de conduta do atual secretário que pudesse ser considerada ato ilícito ou criminoso. O relator disse ainda que o procedimento não foi encerrado anteriormente por ausência de manifestação do Ministério Público Federal, titular da ação.

No entendimento do relator do TRT da 1ª Região, não existem e nunca existiram suspeitas da participação de Carlos Lula nos crimes investigados pela PF e atribuídos a ele pela superintendente Cassandra Ferreira Alves durante uma entrevista à TV Mirante, emissora que faz parte do conglomerado de comunicação da família Sarney.