Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Ricardo Murad perde apoio até de familiares

Ex-todo-poderoso do governo da sua cunhada Roseana, Ricardo Murad mandou e desmandou na máquina pública até 2014, sobretudo na saúde, de onde saiu classificado pela Polícia Federal como chefe de organização criminosa responsável por desviar mais de R$ 1 bilhão.

Fora do poder, Murad vive um inferno astral. Primeiro com a derrota da sua esposa, Teresa Murad, na disputa pela Prefeitura de Coroatá, no ano de 2016. Agora, depois de lançar pré-candidatura ao governo do Estado, teve que voltar atrás pela falta de votos.

Murad vê sua trajetória política se findando na medida em que vai perdendo aliados e até apoio de parentes. Nos últimos dias, o sobrinho de Ricardo, o empresário André Trovão, filho do vereador César Trovão, anunciou que votará em Pedro Lucas Fernandes para deputado federal, ignorando completamente a candidatura do tio.

Não é só Ricardo que sente o golpe da sua fraqueza política. Sua filha, Andrea Murad, e seu genro, Sousa Neto, correm sérios riscos de não renovarem os mandatos na Assembleia Legislativa. Assim como o pai, a parlamentar vai perdendo aliados e parentes.

O seu primo, Jorginho Murad, de quem é amiga até de sair para shows, anunciou durante a convenção de homologação das candidaturas que fazem parte da coligação de Roseana, que vai apoiar a reeleição do deputado estadual Adriano Sarney.

Os exemplos de quem nem familiares acreditam mais na família Murad demonstram que as eleições de outubro podem enterrar de vez Ricardo e sua prole da política maranhense.