Destaque

Rapidinhas da sexta-feira

Edivaldo arma o xadrez

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PDT), tem mobilizado céu e terra para fazer do amigo pessoal, vereador Pedro Lucas Fernandes (PTB), o deputado federal mais votado da história da Região Metropolitana.

De bobo Holandinha não tem nada. Inspirado na própria trajetória politica, o pedetista acredita que Pedro Lucas terá plenas condições de sucedê-lo no Palácio de La Ravardière, passando à frente de Eliziane Gama (PP), Bira do Pindaré (PSB), Felipe Camarão (PDT), Rubens Pereira Jr (PCdoB) e Duarte Junior (PCdoB), desde que tenha êxito nas urnas em outubro.

Stories

Edivaldo faz questão de extravasar a preferência por Pedro Lucas. Nas redes sociais do prefeito, o herdeiro de Pedro Fernandes aparece em vários atos de campanha ao lado do deputado estadual Edivaldo Holanda (PTC), candidato à reeleição, do empresário Pedro Aquino, dono da Classi Segurança, e do principal assessor da prefeitura, Ronaldo Lopes.

Cartas na mesa

Deu o que falar no meio político a entrevista do deputado federal e pré-candidato ao Senado, Zé Reinaldo (PSDB), ao programa Os Analistas, da TV Guará. De forma sincera, o ex-governador abordou assuntos relacionados aos impasses existentes no PSDB e sua relação com o senador Roberto Rocha (PSDB).

Zé Reinaldo explicou que a candidatura de Eduardo Braide (PMN), entusiasmada por ele próprio, nasceu do diálogo com o presidenciável tucano Geraldo Alckmin. De acordo com ele, o nome do deputado do PMN surgiu de uma discussão para criar uma força política maior no Maranhão para o candidato do PSDB à presidência da República.

Dois palanques

Segundo Zé Reinaldo, a pré-candidatura de Eduardo Braide e a de Roberto Rocha criariam dois palanques para Geraldo Alckmin no Maranhão, a exemplo do que acontece em São Paulo com Márcio França (PSB) e João Dória (PSDB).
Zé Reinaldo disse que Alckmin conversou com Roberto Rocha e o presidente do tucanato maranhense não via problema algum na pré-candidatura de Braide. O ex-governador então assinou a ficha de filiação ao PSDB. “E foi o que aconteceu. Depois eu não sei o que foi, começaram a fazer intriga. O fato nem se consumou porque o Braide nunca se lançou”, contou.

Renegado

“Eu estou com a candidatura do Roberto. E vou me dedicar a candidatura do partido. Só quero que eles me avisem dos programas que eles vão fazer no interior. Avisaram o primeiro, aí eu disse que não podia ir porque tinha compromisso. Aí não me convidaram mais”, disse Zé Reinaldo cobrando ser chamado para eventos do PSDB no Maranhão.

Senado ameaçado?

Quando perguntado se sentia que a sua candidatura ao Senado pelo PSDB estava ameaçada, Zé Reinaldo foi taxativo: “acho que não”. Ele garantiu que quer ajudar o partido e Roberto Rocha, e tem certeza que o candidato ao governo quer ser ajudado também. “Não há problema nenhum pro entendimento, basta conversarmos”, disse.

Alckmin garantiu candidatura

Zé Reinaldo contou que quando Alckmin esteve em São Luís, ele falou que os candidatos ao Senado do PSDB ao Senado seriam ele próprio e o deputado estadual Alexandre Almeida. “Eu não tenho dúvida nenhuma. Converso com o Alckmin, não me sinto ameaçado”, enfatizou.

Waldir de vice?

“O Roberto não tem vice, pode sair algum nome desses”, disse Zé Reinaldo ao ser questionado sobre se Waldir Maranhão poderia tirá-lo da disputa ao Senado.

Braide não será candidato

“Eu acredito hoje que o Braide não será candidato porque ele colocou na cabeça que precisa ter um minuto pelo menos. E ele tem razão”, explicou Zé Reinaldo, ao falar das possibilidades de Eduardo Braide se lançar ao governo do Estado. Para o ex-governador, o tempo está passando para o seu antigo pupilo. “O pessoal não fica esperando para votar. Vai tomando compromisso. E ele não fez”, pontuou.

Roberto precisa conversar

Além de falar da conturbada relação com seu partido, Zé Reinaldo ainda cutucou o senador Roberto Rocha. Apontando Roseana como a única com chances de chegar ao segundo turno, o parlamentar deu a seguinte opinião sobre o candidato do seu partido: “eu acho que o Roberto pode chegar, ele precisa conversar mais com a classe política. Não vejo a classe política muito colocada ao lado dele. E ele precisa fazer isso. Eu posso ajudar bastante nisso se ele quiser”.

Flávio Dino trabalhador

Ao comentar sobre Flávio Dino, Zé Reinaldo reconheceu que o atual governo tem como marca forte o trabalho. “Flávio trabalha muito. Vejo que ele tem se esforçado para isso”, destacou.

Braide chuta Sarney

Após a revelação do deputado Josimar de Maranhãozinho (PR) dando conta que José Sarney procura partidos, via Executiva Nacional, para garantir tempo de TV para Eduardo Braide (PMN), o rebento de Anajatuba negou qualquer articulação neste sentido.

Assim como fez na campanha para Prefeitura de São Luís, Braide chuta a família Sarney e tenta se afastar ao máximo da catinga da oligarquia.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.