Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

Policia do Piauí quer ouvir Jorge Arturo

Ligado ao grupo Sarney, o advogado José Arturo, acusado de vazar para o blogueiro Neto Ferreira a famigerada “carta” supostamente escrita pelo médico Mariano Castro, deve ser intimado para depoimento pela Polícia do Piau na próxima semana.

Mariano suicidou-se na semana passada após a publicação do documento com orientações à sua defesa, coincidentemente conduzida pelo escritório de Arturo – alvo da operação que desbaratou o esquema conhecido como Máfia da Sefaz.

Vice-presidente nacional do PHS, o advogado é ligado ao ex-secretário Claudio Trinchão, ex-secretário de Fazenda de Roseana Sarney (MDB). Em 2016, Arturo apoiou a candidatura de Wellington do Curso (PSDB) a prefeito, seguindo a determinação do senador Roberto Rocha (PSDB).

Na última terça, o advogado José Carlos Sousa dos Santos afirmou que Jorge Arturo pressionava Mariano pela delação, desconsiderando o fato do médico já estar em prisão domiciliar e prestes a conseguir um habeas corpus com parecer do Ministério Publico Federal.

O advogado nega a informação, afirmando que Zé Carlos teria sido o último a ter acesso ao documento.

De acordo com o Código Penal, a violação de sigilo funcional é crime, passível de prisão. A OAB também prevê sanção no caso de quebra de sigilo por parte do advogado.