Publicidade  Prefeitura de São Luis

Destaque

O delegado Cajé e o chefe de Orcrim Ricardo Murad

A Polícia Federal classificou o ex-secretário Ricardo Murad como líder de Organização Criminosa (Orcrim) responsável por desviar mais de R$ 2 bilhões da saúde do Estado do Maranhão. A descoberta desencadeou a Operação Sermão aos Peixes, e teve como um dos resultados a condução coercitiva de Murad em uma das fases da ação.

Apesar de fatos gravíssimos relacionados a Murad e seus esquemas com as empresas terceirizadas da saúde, responsáveis pelo maior rombo aos cofres públicos da história do Maranhão, ninguém sabe como anda o processo contra o ex-secretário de saúde. Ao contrário, a investigação, conduzida pelo delegado da PF Wedson Cajé mudou de foco completamente.

A inclinação de desviar o verdadeiro foco das investigações contra Murad é tão grande que a Polícia Federal apura agora irregularidades na UPA de Chapadinha, unidade que não é nem de competência do Estado, pois é municipal, e que nunca recebeu um centavo de recurso federal. Uma investigação, portanto, em que inexiste competência federal.

A estranha sanha em envolver o secretário de saúde, Carlos Lula, em crime que não existiu está extrapolando todos os limites. O médico Mariano Silva é mais uma vítima da perseguição desenfreada para incriminar o governo Flávio Dino. A forçação para fazê-lo falar fez com que o médico tirasse a própria vida, tamanha a pressão em cima dele.

Enquanto isso, Cajé deixa Ricardo Murad livre e solto, como se não fosse ele o responsável por aparelhar um sistema de corrupção que surrupiou os cofres públicos maranhenses e destruiu a saúde do estado.

O estranho seletivismo da Polícia Federal suscita uma série de interpretações quanto aos objetivos e os alvos das investigações. E coloca em xeque até mesmo as operações realizadas até agora.

5 Comnetários

  1. É só aceitar que doí menos, os dois governos tem culpa, um por começar e o outro por continuar com o mesmo modelo.

  2. É impressionante como a PF no MA não consegue dar continuidade nas investigações quando os suspeitos envolvidos são pessoas com poder, e de “Família” conhecida em nosso Estado.

  3. Eu já tinha desconfiado desse desvio. Em 2010, Murad já mandava na Secretaria de Saúde e com maracutaia que lhe é peculiar fez uma campanha milionária para deputado. Foi tanta maracutaia que o megalomaníaco elegeu deputados a filha e um genro em 2014. Isso sim, deveria ser objeto de foco prioritário se estes homens quisessem realmente cumprir ser dever funcional e cívico.

  4. Concordo com vc em partes … Tem que levar o Ricardo preso mesmo. Agora gostaria que vc respondesse: por que nao pode prender tambem o secretario atual de saude? Ja que a PF tem provas e na carta deixada ele descreve como tudo acontecia.
    Apenas responda a pergunta.

Comments are closed.