Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Reis Pacheco, o bisavô da Fake News no Maranhão

Com a crescente popularização da Internet, multiplicaram-se também as chamadas “Fake News”, notícias falsas que rapidamente são espalhadas e compartilhadas no ambiente virtual.

No Maranhão não seria diferente, mas por aqui a propagação de farsas não é um fenômeno novo, e o exemplo mais assustador ficou conhecido como “O Caso Reis Pacheco”, também lembrado como o maior escândalo político eleitoral do estado.

*Relembre a farsa*

Em 1994, um personagem fictício batizado de Anacleto Reis Pacheco, apareceu na propaganda eleitoral da então candidata ao governo Roseana Sarney, acusando o seu adversário na época, Epitácio Cafeteira, de ser mandante do assassinato de um ex-funcionário da Vale do Rio Doce, José Raimundo dos Reis Pacheco.

A denúncia teve efeito devastador na campanha daquele ano. Roseana, que estava 12 pontos atrás de Cafeteira, disparou nas pesquisas e ganhou a eleição com vantagem de 1% dos votos.

Na época, o oligarca José Sarney foi para a televisão, em pessoa, denunciar que o Maranhão não poderia ser governado por um “assassino”.

A farsa só foi desmascarada depois das eleições, quando o “morto-vivo” José Raimundo dos Reis Pacheco apareceu em público no Pará, gozando de plena saúde.

6 Comnetários

  1. essa oligarquia é das trevas, do demônio—lugar de demônio é no inferno- o destino final dessa oligarquia—mais dia menos dia —destino INFERNO— o inferno adora CLEPTOCLÂ – O MARANHENSE ACORDOU DO PESADELO SARNA E ENGANA/ENGANA—–ACORDOU.

  2. Dessa vez não vão matar ninguém, vão se fingir de morto, de coitadinho pra querer pegar a chave do cofre!

  3. São capazes de coisas que até o satanás duvida pra ter as chaves do cofre de volta ,mas o povo não é mais besta não, lembram do escândalo da saúde do governo dela que tentaram passar pra administração de Flávio Dino e que ninguém acreditou? Pois é o povo agora é informado não é mais burro

Comments are closed.