Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Salário de professores da rede estadual no Maranhão passa a R$ 5.750

De O Globo

RIO – Os professores da rede estadual do Maranhão receberam uma boa notícia neste início de ano letivo. O governador Flávio Dino (PCdoB) assinou uma medida na última terça-feira passando para R$ 5.750 o salário inicial dos educadores com jornada de 40 horas semanais.

Para efeito de comparação, o estado de São Paulo paga uma quantia mensal bem menor aos professores da rede pública: em janeiro, o governador Geraldo Alckmin reajustou em 7% o piso salarial de mais de 200 mil profissionais do magistério nas escolas estaduais. Com o aumento, o salário base de um professor do ensino médio passou de R$ R$ 2.415,89 para R$ 2.585,00 – 5,2% acima do piso nacional.

Em dezembro, o Ministério da Educação fixou o piso salarial dos professores em R$ 2.455,35 para 2018. O valor é referente aos profissionais que cumprem as mesmas 40 horas por semana, e representou um reajuste de 6,81% em relação à quantia estabelecida para 2017.

3 Comnetários

  1. Me desculpem a franqueza!
    Varios funcionários do TCE do Maranhão recebem R$. 20.000 reais por mês e trabalham 6 horas por dia.
    Por que um docente não deveria ser valorizado?
    Se quiser verificar basta acessar a página do TCE MA

    1. E os servidores administrativos do Seduc estão com salários congelados há três anos. Querem saber o que fazem prata sobreviver?

  2. somente com uma excelente administração FLÁVIO DINO consegue aumentar o salário dos professores —lembrando que o MARANHÃO é um dos mais pobres financeiramente falando e que ESTÁ DANDO UM BANHO DE EXCELÊNCIA ADMINISTRATIVA em estados ricos , como MINAS, RIO, R G DO SUL —todos os três quebrados—em MINAS o 13 salário foi parcelado em 3 vezes , não sobra um real para fazer investimentos, paga em parcelas o funcionalismo , super mal administrado pelo PT —PT um desastre . PARABÉNS AO MARANHÃO E AO GOVERNADOR FLÁVIO DINO—VITÓRIA GOVERNADOR. É ser muito competente numa crise dessa e EQUILIBRAR UM ESTADO em suas milhares de demandas .

Comments are closed.