Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Justiça determina prisão preventiva do médico Paulo Roberto que ainda tentou reduzir fiança

A juíza Tereza Cristina Palhares Nina atendeu parecer do Ministério Público do Maranhão e determinou a prisão preventiva do médico Paulo Roberto Penha Costa, que teria omitido socorro a um recém-nascido que faleceu no Hospital Materno Infantil de Pinheiro, na madrugada de ontem (01).

De acordo com a magistrada, o médico “mesmo ciente da situação do recém-nascido assumiu o risco da morte (do bebê) ao negar atendimento ao mesmo sob o argumento de que era paciente de outra cidade”.

Segundo apontaram as investigações o bebê necessitava de uma incubadora, inexistente no município de São Bento, ocasionando sua transferência ao hospital de Pinheiro. O recém-nascido chegou à unidade de saúde e ficou agonizando na ambulância, à espera do socorro do médico.

Ao perceber a criança agonizando, o policial Raimundo Rodrigues Matos foi falar com Paulo Roberto Costa, que se negou a sair do quarto para atender o recém-nascido, que estava em estado crítico.

Na decisão, a Justiça indeferiu o pedido da defesa de Paulo Roberto Costa para a redução da fiança de 50 salários-mínimos, inicialmente arbitrada pela Delegacia de Pinheiro. O doutor foi encaminhado a Unidade Prisional Regional de Pinheiro.

Comantário

Comments are closed.