Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

Justiça nega habeas corpus e Lúcio Genésio permanece foragido

O desembargador Raimundo Melo negou nesta terça-feira (20) pedido de habeas corpus em favor do empresário Lúcio Genésio, acusado de agressão contra a ex-companheira, Ludmila Rosa Ribeiro. O crime aconteceu no dia 12 de novembro, desde então o agressor está foragido.

Esse foi o segundo pedido de revogação da detenção protocolado pela defesa do empresário. Pesa contra ele dois mandatos de prisão preventiva.

O primeiro do juiz Clésio Coelho Cunha, que responde pela 3ª Vara Criminal de São Luís, em razão das agressões ocorridas no mês passado na capital. O segundo pelo magistrado Lúcio Fernandes Soares, titular da 2ª Vara da Comarca de Pinheiro, pelo descumprimento de medidas protetiva que mantinha o agressor longe da vítima.

Hoje (20) completam 38 dias do desaparecimento de Lúcio. A polícia ainda não divulgou qualquer pista sobre o seu paradeiro. A Secretaria de Segurança Pública chegou a distribuir cartazes na tentativa de obter informações.