Publicidade  Prefeitura de São Luis

Geral

CONCURSO DA PM: 451 metros separam Timon de Teresina

O ex-deputado Ricardo Murad decidiu fazer coro ao tumulto armado pelo deputado Wellington do Curso por causa da aplicação de provas do concurso da PM do Maranhão em instituições de Teresina.

Em postagem nas redes sociais, o desmoralizado cunhado de Roseana Sarney, acusado de roubar R$ 1,2 bilhão da Saúde do Maranhão, força a barra ao dizer que não consegue imaginar o “Governo do Piauí fazendo de São Luís local de provas dos seus concursos”.

Quanta bobagem! 438 quilômetros separam São Luís de Teresina. 451 metros, Timon da capital piauiense. Os dois municípios, alias, fazem parte da Região Integrada de Desenvolvimento da Grande Teresina, justamente pela ‘conurbação’ entre um e outro. Milhares de timonenses – e até caxienses – trabalham, estudam, fazem compras, convivem diariamente na vizinha do Piauí, assim como os moradores de Paço do Lumiar, Ribamar e da Raposa se relacionam com São Luís.

Em nota à imprensa, o Governo do Maranhão já esclareceu a situação. “A capital piauiense foi incluída devido à grande quantidade de inscritos em Caxias, de acordo com o Cespe/Cebrape. O edital do concurso autorizava essa hipótese”. Wellington e Murad, no entanto, não se dão por vencidos, e fazem de tudo para tumultuar o certame.

As razões para o boicote de Wellington são conhecidas. Dono de um preparatório que só ainda não foi à bancarrota por causa da insistência de Flávio Dino em abrir novos postos de trabalho na administração estadual, o atabalhoado parlamentar quer porque quer adiar o concurso ad aeternum. Movido, obviamente, pela ambição de continuar faturando, com turmas cheias e vendendo apostilas nos corredores das três unidades de seu curso.

Já o incômodo de Ricardo Murad com a contratação de novos policiais talvez seja fruto de desespero, de um trauma nunca superado, consequente do vergonhoso “baculejo” que ele tomou lá em 2015, ainda na primeira etapa da Operação Sermão aos Peixes.

14 Comnetários

  1. Não consigo entender eu um maranhense admitir tamanha aberração, concurso público do Ma sendo aplicado no Piauí. Se o governo aceitar isso será dar munição pros seus adversários!

  2. Rapaz nada haver mesmo essa prova em Timon. Não é só a questão do local de prova e sim tentar, privilegiar os maranhenses no certame, meu amigo Timon é grande demais certemente tem local p realizar essa prova. Moral da história os maranhenses é vai ter que se deslocar até Teresina, quando o correto deveria ser ao contrário.

  3. O concurso da PM do Maranhão é de cunho estadual. Mesmo que o edital autorize a abertura de novos locais de prova por conta da grande demanda, isto deveria acontecer dentro do território do Maranhão e não fora. Tantas cidades dentro do Estado para tornar local de prova.
    Isso não se justifica, faltou bom senso, isso sim.

  4. Acho que ninguém leu o post. Vai passar o piauiense ou o maranhense ou até um gaúcho que vier do RS de avião e fazer a prova. Vai ser aprovado quem for bom e pontuar mais.

  5. Eu não entendo como um jornalista que teria que ser imparcial é a favor disso deve fazer parte da lista de pagamento do estado

  6. Palhaçada, quero ver se VC vai se reeleger aqui. Falta de respeito conosco, nós maranhenses vamos retribuir a gentileza viu seu governador .

  7. Tá sendo pago pelo Governo? Não têm mais polos nas cidades do Maranhão? Quer dizer que tenho que sair da minha cidade e viajar por horas, porque simplesmente botaram a prova para capital Piauiense? Imorais! Ridículo ter que viajar por horas, e o piauiense ser mais beneficiado que a gente

  8. A postura dos pessimistas de plantão é digna de piedade. Fazem tudo pra tentar desvirtuar o lado positivo da geração de empregos advinda do concurso. Num concurso só passa quem estuda, independentemente que seja feito no MA, PI ou Jalapão

    1. Teresina é um “bairro” de Timon, só atravessar a ponte. Distância menor do que a Praia Grande e o São Francisco.
      Além disso, repito, sou maranhense mas é inegável que a infraestrutura de Teresina é bem melhor do que Timon

  9. Tamanha besteira isso aí. A prova foi para preencher cargos na PMMA do Maranhão e, segundo o edital, é para brasileiros, não exclusivamente para maranhenses. Os cargos a serem preenchidos são da administração pública do Maranhão, mas qualquer brasileiros poderia se inscrever. E o que tem a ver candidatos fazerem prova em Teresina ? Lá não é Brasil ? Que merda !!!

Comments are closed.